A Senha

Consegui recuperar a senha. Não foi fácil lembrar e pesquisar de novo muita coisa esquecida junto com a senha. Informática não é fácil.

Já se foi um bom tempo desde o último texto subido. Esperava voltar a ter ânimo de escrever, de pensar sobre este tipo de assunto, reacender a vontade de tentar contribuir para mudanças positivas.

Nada. Aliás, a desmotivação é contagiosa. Posso afirmar sem medo de errar que não conheço mais colega de trabalho algum que se sinta motivado. Proatividade deixou de ser uma palavra pertencente ao dicionário geral, pelo que tenho visto.

Talvez toda uma maioria esteja certa, e eu, por todo esse tempo, é que estava equivocado. Pior, quem consegue algum ânimo, se arrisca. O ditado “quem nada faz, em nada vai errar” cada vez mais se mostra um acerto popular.

Nada sério. Talvez deva investir somente na ficção. Crônicas. Não são fáceis de fazer, mas permitem menor exposição. Pensar em algo irrelevante, mas prazeroso. Nem sei se existe isso.

lost

De repente manter algum movimento ao menos lembrando dos novos concursos. Pode ser.

Verdade que sinto falta de interagir com todo mundo que frequentava este espaço. Verdade também que é chato interagir para falar de assuntos que já nos parecem tediosos. Falar por falar, sabendo que serão só palavras gravadas, e nada mais. Voltar a ser um resmungão.

Não sei. Talvez mudar o nome do site. “Letargia”. Será que cola? Estou brincando…

18 ideias sobre “A Senha

  1. Edu,

    tudo de bom para voce irmão, fico feliz que tenha voltado a fazer este trabalho que é sério e idôneo, numa época que tão mal é repercutida a imagem das polícias.

    eu agora estou noutra, veja aí no site que preenchi no formulário, estou muito feliz.

    Muita paz e coragem para os amigos que continuam na caminhada,

    abs,

    Nilson

  2. Olá Nilson. Bom, é uma tentativa que estou testando.

    Bem bacana sua nova investida, o trabalho artístico em nossa cultura não é tão apreciado, mas os bons profissionais sempre encontram seu nicho de mercado. Torço para que continue alcançando mais vitórias. Fique feliz. Abraço.

  3. Poxa , Du,mo tempão não temos mais aqueles debates acalourados rsrsrs
    espero novamente estar ai para movimentar…,e ajudar na questão segurança publica.. e certo mais ainda que …eu com 21 anos tenho um sonho de ser oficial da Policia Militar do Rj…,tudo em questão de segurança Publica e remar contra maré…,eu não sou inocente em dizer que a PMERJ…,e um lugar onde tem os Policiais mais honestos..,ou nem dizer que todos são corruptos com a maioria acredita o que quero dizer,com isso,tudo…se eu me desanimar,certamente vou me entregar a opnião da maioria ! e fazendo isso seremos como a grande maioria,so podemos dizer que mudamos,quando vamos até o fim. e esse a nossa caminhada, em prol e defesa de todos que são policias,ou tem o desejo.espero que com minhas palavras ,recobre seu animo. acredito na veracidade e na honestidade de vc ser um policial porque sinceramente…colocar um blog em debate para confrotar a toda a sociedade ne mole…,meu veio estamos ai.precisar de ajuda para debates . forte abraço

    Força e Honra !

  4. Oi!
    Fico feliz por ter voltado. Sempre passava pelo site pra ver as novidades, mas comprovava que vc ainda não havia retornado. Não sabemos o que se passa na cabeça do outro. Mas, espero que, apesar de todos os problemas e desilusões, vc não desista de nos dar inspiração.
    Ainda não sou policial, e, por isso, seus comentários e sua experiência na polícia, deixados aqui, ajuda-me muito. E, acredito que também ajude outros. Portanto, desejo-lhe força para continuar nos dando luz.

  5. Ola colega, sou policial civil no Rio Grande do Sul, e fiquei comovido com teu texto. Entendo completamente o que diz, mas me nego a esmorecer, a motivação é algo interno, e se ao lado o que vemos é estagnação, que olhemos para a frente. Acredito sim em proatividade policial, mesmo no meio do marasmo, pois, onde não existe nada, tudo pode ser feito.
    Acabei justamente de criar um BLOG para tratar disto, um olhar de esperança, enfim…
    o blog é esse se quiser olhar: ideiasdeumpolicia.blogspot.com.br
    E pra ser um pouco mais chato, escrevi um texto sobre proatividade policial, se quiser ler o link ta ai tb: http://www.recantodasletras.com.br/textosjuridicos/4079049

    Forte Abraço, e sempre as ordens.

    Att, Santanna

  6. Olá amigo,

    sou novo aqui e vi que por algum motivo você está desanimado, bem na minha familia existem 3 policiais eu infelismente não sou POLICIAL, sou vibrador como os meu familiares e te digo não perca as esperanças.. tenho um tio que ao final de todas as mensagens de e-mail manda a seguinte frase: ” Quem vai na frente corre os riscos das cobras,mas são nos pés dos que vão na que as borboletas vôam “.

    E as Lendarias Palavras: Força e Honra !!!

    Ser POLICIAL não é para qualquer um, na verdade o sangue do verdadeiro POLICIAL já corre nas veias desde o nosso nascimento e você descobre que nasceu para ser um POLICIAL, não para ser mais um, mas para ser o POLICIAL que faz a diferença e que se destaca no meio de milhares e lembre-se DEUS VÊ TUDO.
    Agradeço aos POLICIAIS que são vibradores, que carregam no peito o orgulho de ser um POLICIAL e que ao colocarem o manto sagrado que chamamos de farda se transformão em SÃO MIGUEL os verdadeiros protetores da população e da LEI.

    Forte abraço, VIVA A POLICIA !!!

  7. Olá Leandro Menezes, beleza? Bom cara, o desânimo com o fato de termos um meio social tão instável e corrupto, os aspectos negativos desta sociedade que contaminam as instituições policiais, os dirigentes que não sabem o que fazem ou têm motivos escusos em suas decisões… tudo isso desanima sim, mas é administrável.

    Mas o que eu sinto hoje, e o que eu vejo em meus colegas, é um desânimo pessoal mesmo, com a vida particular, a forma indigna como somos tratados, a todo momento eu tenho que ficar confrontando para não ser “humilhado”, não ser mais um policial que abaixa a cabeça… a vida particular está difícil mesmo, a sensação de depressão do ambiente de trabalho contamina os outros aspectos da vida, é difícil separar por muito tempo. Sem falar na parte financeira, as coisas ficaram mais difíceis, e lutar pelo bem estar e conforto próprio ficou muito mais imprtante que tentar fazer a Polícia funcionar.

    Enfim, vida que segue, mas minhas energias e esforçs estão cada vez mais sendo direcionadas para minha vida pessal, o sucesso dos meus trabalhos na Polícia tem ficar secundário mesmo. Aliás, como querem s administradores…

    Obrigado pelo rotorno brother!

    Oi Eliza, obrigado pela visita. Como eu disse acima para o Leandro, estou tentando achar um norte rs. Continuo policial, mas tentando cuidar um pouco mais de mim, a vida policial é bem corrida e estressante, e quando nos damos conta bandnamos nossa própria saúde, tranquilidade espiritual e sonhos materiais. Infelizmente não dá para “viver Polícia”, necessário uma atividade de complementação de renda paralela…

    E aí Yure, obrigado pelas palavras. É verdade isso, mas após alguns anos você se vê encurralado, e percebe que tem que ser um pouco menos vibrador para passar uma vida razoável, aproveitar a vida. Após onze anos eu consegui tirar férias pela primeira vez, e me afastar um pouco (não muito, toda hora se recebe telefonemas para pedir informações ou ajuda em algum procedimento hehe) da rotina policial, e perceber como ficamos presos. E no fim, não tem reconhecimento algum, muito pelo contrário. Os erros são colocados sob holofotes, os acertos quando não passam despercebidos são surrupiados pelo delegado, o salário é ruim e o risco é grande. E tudo isso fica pior quando você vê claramente que o rumo que a administraçã da segurança pública tem um condão meramente político, a população é enganada, e continuam sendo roubada, assassinada…

    Daí você para e pensa: e eu? Pô, o Rio virou uma das cidades mais caras do mundo, cada vez mais sou empurrado para longe pelo preço do aluguel, não posso mais morar no bairro que eu poodia, não posso mais frequentar os bares que eu podia, não posso pagar a viagem que eu queria fazer… e você resolve dar um basta. Dois caminhos: estudar para outro concurso; ou iniciar uma atividade privada que possa lhe sustentar de verdade, e a Polícia fica em segundo plano. Pode acreditar, 90% da Polícia funciona assim.

    Bom pessoal, fico feliz em Lê-los, espero conseguir escrever novos textos que não sejam essas propagandas de concursos novos hehe

    Obrigado pela companhia nesses anos, vamos em frente.

  8. Opa Santana, beleza? Seu comentário tinha caído na caixa de spam, resgatei rs. Tranquilo, vamos indo, quando estiver em casa vou acessar seu site! Obrigado.

  9. Boa noite, Eduardo.

    Fico feliz por ver você escrevendo de novo, mesmo que desanimado. Eu sempre fui frequentador assíduo do blog nos anos de 2007/08/09, quando ainda estava na faculdade e sonhando com a Polícia Civil.

    Hoje, estou aprovado no concurso de 1200 vagas para Inspetor que está sendo realizado, somente estou aguardando a convocação para a etapa médica.

    Sabe, estudei muitíssimo para esse concurso, fizemos a prova em abril de 2012 e, quase um ano depois, o curso de formação ainda nem começou e nem tem prazo para começar, alías, o concurso em si nunca teve um cronograma. Vi conhecidos fazendo SEAP e que já estão no curso de formação; teve um outro que fez PF e acabou de ser nomeado. Eu, vendo a morosidade da administração pública no tocante a polícia civil, também me sinto desanimado.

    Li que nos seus comentários que você tirou férias pela primeira vez apenas 11 anos depois. Confesso que fiquei assustado com isso. Foi uma opção sua? Se não foi, como pode ocorrer isso? E o direito às férias de qualquer servidor?

    Força sempre!

    André

  10. Fala André,

    Que bom que você vem nessa, gente nova sempre dá uma animada.

    Quanto ao curso de formação, a PCERJ é bem assim mesmo, não adianta ficar ansioso rs. A expectativa é que o curso de formação seja iniciado no começo de março! Estão na fase de recrutamento de instrutores, e agora enrolou mais pois depende de uma estrutura externa à PCERJ para convocação e pagamento dos professores… mas a previsão é essa aí, prepare-se.

    E avise aos colegas que durante o curso devem andar na linha, nesse curso querem um ambiente bem rígido, e não vão exitar em desligar alguém do concurso nessa fase… em outros anos não foi assim, mas a nova direção pretende adotar essa postura de primar pela disciplina e hirarquia. Vocês não podem deixar a peteca cair no final né.

    A questão das férias mudou do ano passado para cá. O que acontecia antes é que, devido ao baixíssimo efetivo, quem pedia férias parecia que estava xingando a mãe do delegado, era um problema, quando conseguia, assim que voltava de férias era transferido, etc. Essa cultura vinha desde o tempo em que as férias não gozadas contavam em dobro, então ninguém tirava mesmo. Quando passou a não mais ser benéfico pro servidor tirar férias, deu essa complicação. Mas com os novos policiais entrando, da minha turma por exemplo, começamos a correr atrás do que nos era de direito, e ano passado choveu ação judicial cobrando do Estado os meses de férias que foram trabalhados. Atualmente, portanto, foi baixada uma portaria (ou resolução, não lembro) segundo a qual é obrigatório o delegado conceder as férias do policial, mesmo que o policial não queira. Então, não se preocupem, por essa vocês não vão passar rs.

    Enfim, venham para somar, mas preparados pois é desgastante sim, é perigoso sim, somos tratados como bandidos pela sociedade em geral e pela imprensa, e como servidores de quinta categoria pelo governo, judiciário e MP, além de internamente também. Meras peças de reposição, em verdade.

    Entretanto, a função que exercemos é linda e nobre. O único porém é que não conseguimos exercê-la na prática. Rs.

    Bemvindo.

  11. Obrigado pelo incentivo, companheiro.

    Realmente, a ansiedade é grande, difícil segurar, rs. O bom é que agora falta menos do que faltava. Ouvi dizer que todas as turmas ganham um nome ou apelido, pelo jeito o nosso vai ser tartaruga, rsrs.

    Para nós, candidatos, o chato é o fato de vivermos à base de especulações, do “amigo que conhece um policial, que conhece uma delegada, que disse isso ou aquilo”. Mas como disse, creio que falte pouco realmente.

    Tenho buscados informações sobre o CPF e já vi falarem que será meio expediente e estágio nas delegacias à tarde (ou de manhã, dependendo), que a maioria será lotado nas DEDICs e o restante vai para o interior, que especializadas, CORE, etc., nem pensar para os novatos, rsrs. É tanta coisa, que a vontade de começar logo só aumenta.

    Pra mim, é um sonho virando realidade, literalmente. Espero poder contribuir bastante com a corporação, apesar de saber que o servidor policial, como você disse, não tem o devido respeito pelas autoridades.

    Obrigado, novamente.

    André

  12. André, as turmas serão meio período, metade de manhã, metade de tarde, isso parece que já foi bem definido. E terão 50 alunos cada turma.

    Sobre o estágio em delegacia, aí já não sei se seria concomitante às aulas regulares (no período do dia oposto, tarde/manhã)nos meses finais, ou após o fim dessas, mas haverá o estágio sim, e fará parte do curso/etapa do concurso. Portanto, seriedade, pois pode neste finalzinho haver desligamento.

    Além disso lembrar que existe uma prova para conclusão do curso de formação, podendo o aluno ser eliminado mesmo depois de tudo isso. E esse ano parece que querem cobrar mais seriamente nessa prova…

    Provavelmente vai começar em sistema DEDIC mesmo, e sim, em delegacias distritais, vigora uma resolução que impede que novos servidores sejam lotados em especializadas até que completem no mínimo 2 anos de serviço.

    Abraço.

  13. Olá, Eduardo.

    Obrigado pelos esclarecimentos. Recentemente saiu a convocação para a entrega dos exames médicos, parece que agora vai, rs.

    Eu fiquei ciente dessa prova ‘final’ do CFP. Seria muito triste o candidato já na academia, às portas de se formar e tomar posse, ser reprovado nessa prova.

    Não sei se é o caso, mas gostaria de tirar uma dúvida. Os cargos de Inspetor, Oficial de Cartório e Investigador são os chamados “Agentes de Repressão e Investigação”. Na prática, todos tem funções bem específicas na delegacia? ou é quem tá lá na hora faz o serviço do outro? ou, apesar da lei discriminar o que cada um faz, na prática todos fazem de tudo?

    Abraço!

  14. Muito bom ver que um cara inteligente como você voltou a escrever, mesmo em forma de desabafo.
    Depressão não é frescura. Vejo muita gente se esquivando, constrangidas em admitir ou, sei lá, de repente procurar saber se é…
    Quanto ao custo de vida, realmente, está sufocante. Exploram desde a comida até “tudo”. Se eu for parar para citar tudo aqui, ficarei até 2020 no teclado.
    Bom, volte a escrever nem que seja tudo fictício. É bom ver gente inteligente se manifestando (mais uma vez).

  15. Grande Edu,
    Quanto tempo! Cara, não passei no concurso da Seap passado, mas passei para a Seeduc agora. Estou na fase de entrega de documentos, etc para Inspetor de Alunos. Me formo em julho de 2015 em turismo, espero que dê tempo de passar e entrar nas turmas de formação para depois de 2014 de Oficial de Cartório…
    Nunca pensou em lecionar em cursinho preparatório? Vídeo-aula? é uma boa!
    Grande abraço!

  16. Olá Edu!!
    Trabalho na iniciativa privada, mas estou na luta para passar em um concurso. Sempre que tenho oportunidade, procuro saber quais são as novidades que estão rolando, e seu blog para mim é referência, e hoje não foi diferente, vi seu texto e compreendo perfeitamente o que está passando. E você está certo!. Meu tio é um Policial Militar, recentemente tivemos uma greve aqui em salvador,e estávamos conversando à respeito, e percebi o quanto estava desmotivado também,ele que sempre foi um profissional padrão, sai todos os dias, sem saber se retornará para sua família, correndo perigo e com o salário que recebe….

    “Como já dizia o Capitão Nascimento, O Inimigo é outro”.

    Espero que continue a sua jornada, que continue nos dando uma outra percepção e que seja feliz no que escolher. Um forte abraço e fique com Deus

  17. Oi Eduardo!

    Vi que você é policial (e se não é mais, pela idade do post, me perdoe. Mas afinal, você é/foi policial).

    Gostaria de te mandar algumas perguntas para pesquisa porque estou escrevendo um projeto que pretendo que seja um livro. Não é nada muito grande, é apenas ficção jovem-adulto, mas gostaria de me informar melhor sobre como é o funcionamento de tudo. Se você tiver algum tempo, posso te encaminhar as perguntas por email e você responde quando achar melhor.

    Obrigado!!
    Renato.

  18. Eduardo, não sou policial, ja fui das forças armadas, mas é um sonho pessoal ser da PCRJ, PF ou PRF. Saiba que seu blog, apesar de contar a realidade que nós sabemos, mesmo sendo de fora, é motivador. Ser transparente e sincero são virtudes cara. Isso faz com algumas pessoas possam mudar de opinião em relação a carreira policial que quer seguir. Muitos pensam que a vida policial é como filmes, ficção, “Rambo”,… E perdem um pouco da realidade. Mas Eduardo, apesar da sua posição, que respeito muito, ainda é uma vontade pessoal, que corre em minhas veias, sem intenções salariais, mas sentir realizado em por um distintivo no pescoço, e ser útil a sociedade. Acredito que as polícias em geral não são instituições em decadência, existem homens de fibra, honra e coragem. A decadência está na política, na corrupção dos Estados, na União. Essa casa sim precisa ser arrumada.
    Força e honra!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *