Ano Novo 2008 – 2009 no Rio de Janeiro

Reveillon 2008/2009 em Copacabana. Ou melhor, Festa de Ano Novo, porque reveillon é pra inglês ver. Um festival que reúne milhares de pessoas na praia mais cara da capital do Rio de Janeiro. Fui duas vezes, e no geral, não gostei. Muito tumulto, muita desordem urbana, ambiente totalmente desaconselhável para um policial. Só os fogos eram bonitos, na época em que se podia admirá-los, ao invés da fumaça de pólvora que hoje esconde tudo.

Mas muita gente ainda curte aquele empurra-empurra, falta de banheiros públicos, consumo de drogas ao ar livre e demais brindes que acompanham. E quando vê uma notícia com um título como este do jornal Globo, deve ficar menos preocupado em levar a família: “Policiamento no réveillon será 42% maior do que no ano passado“.

Daí, ponho-me a matutar sobre o caso. Vamos aos seguintes pontos de raciocínio:

policiais dormindo na viatura1. Do ano passado para cá, foi realizado concurso para a PMERJ, com 2.100 vagas para a capital. Confesso que não sei quantos passaram, mas tradicionalmente não se consegue preencher todas as vagas para soldado PM. Algum amigo leitor poderia complementar este dado em nosso artigo.

2. Que uma boa parte dos homens e mulheres que fazem concurso para serem policiais militares, não trabalham na Polícia Militar, por diversos motivos. Estão na ALERJ, DETRAN, CEDAE, Instituto de Pesos e Medidas, Polícia Civil, secretarias… teve um do último concurso que nunca trabalhou na PM, já entrou sendo lotado no Palácio Guanabara!

3. Teve início no morro Dona Marta, bairro Botafogo, cidade do Rio, um sistema de policiamento comunitário, e mantém baseado considerável efetivo da PMERJ. Por enquanto, diz a mídia tradicional que é um sucesso, o crime acabou (a ocupação continua e este subscritor torce, de coração, para que dê certo, e que seja tudo isso que falam mesmo).

4. Só este ano, quase 100 policiais militares do Rio foram assassinados, conforme contagem do revelador blog Praças da PMERJ. Muitos (que nem deveriam estar na PMERJ, diga-se) estão presos. Outros tantos foram expulsos, não sei o número exato mas eventualmente alguém se gaba destes dados em entrevistas, mostrando o quanto trabalham para punir os ‘maus policiais’ (verdadeiro oxímoro, creio eu).

5. A escala de trabalho padrão da PMERJ é de 24 horas de trabalho por 48 horas de folga. Aqui um adendo: é desumano e atenta contra a saúde e sanidade mental de um profissional que labuta em um ambiente inóspito como é o da segurança pública, ainda mais em uma cidade violenta como o Rio. São bem mais que 44 horas semanais, e sem direito à hora extra, adicional noturno, ou qualquer compensação do gênero.

6. Frequentemente, MUITO frequentemente, o PM é destacado para trabalhar no horário de folga, para aumentar a presença policial em eventos, como jogos de futebol ou shows promovidos pelo poder público. Mais grave ainda, são convocados para trabalhar na folga também em eventos promovidos pela iniciativa privada, que geram lucros (bem gordos) à particulares, como no último show da cantora Madonna, ou aqueles patrocinados por grandes empresas e realizados nas praias.

dormindo em servico

7. Para compensar com salário de, em média, R$1.000,00, o policial militar (bem como os policiais civis, agentes penitenciários, bombeiros…) faz “bicos” em sua folga. Ou seja, quase todos têm um segundo ou terceiro emprego, e o tempo que deveriam estar descansando física e mentalmente das 24 horas de serviço (de alta periculosidade), estão, novamente, trabalhando – muito frequentemente também em condições precárias – para a iniciativa privada.

Ah, tá bom Eduardo, você está repetindo tudo que todo mundo já sabe. Onde queres chegar???

Muito simples, meu caro gafanhoto. Eu, quando leio a mencionada manchete, não penso que as festividades vão ser mais seguras, que tudo está melhorando.

Penso que, em outros lugares da cidade, como no bairro onde moro, o policiamento já inexpressivo vai tender a zero (sem piadinhas de que moro maaal 😉 ).

Penso no PM que estará lá, patrulhando a orla de Copacabana ou outro lugar de festividades, e estará desmotivado por ter um salário muito aquém do que merece; que estará, certamente, chateado por seu dia de serviço cair numa data em que é legal ficar com a família, como todos lá estarão (normal, isso faz parte do ofício); que estará apreensivo por ser um candidato potencial à próximo policial assassinado nesta cidade; que é submetido à um regime disciplinar militar totalmente incompatível com nossa Constituição cidadã; que muito provavelmente não vai contar com um local para ir ao banheiro durante todo o serviço, e terá que pedir favores à comerciantes ou moradores locais neste sentido; no policial militar que, em seguindo a tradição de outros eventos, deverá se alimentar a noite toda de um simples sanduíche, fornecido pelo Estado.

Ou, pior ainda, penso no policial que lá estará, mas que fora convocado para reforçar o policiamento em sua folga. Ele teve a sorte de pegar a festiva noite da virada do ano em seu dia de folga, mas teve a má sorte de ter sua folga sumariamente revogada, inaudita altera parte.

Penso, sim, que o público que lá estiver, terá 42% mais chance de se deparar com um policial extremamente desanimado, mal-humorado, e com a cabeça em outro lugar, contando as horas para se liberado do trabalho extra, não remunerado, em seu dia de folga. E que há 100% de chance deste policial estar desmotivado, cansado, sonolento, se sentindo injustiçado, e pensando se 2009 será um ano melhor, ano em que ele vai conseguir aquela segurança VIP que paga 100 reais por dia, ao invés dos 40 que atualmente recebe.

E o chato é que o PM de serviço/folga nem vai poder desfrutar da internet banda larga de grátis em Copacabana, para qualquer um, pobre, rico ou milionário, bancado pelos cofres públicos. Fazer graça explorando o sacrifício e dificuldades dos outros é mole…

9 ideias sobre “Ano Novo 2008 – 2009 no Rio de Janeiro

  1. pois é, bizarro esse contraste
    o pm com sede, com fome, apertado pra ir ao banheiro, longe da familia e o cara do lado dele com um charuto e uma garrafa de uisque cheio de ouro e ‘cag.ndo e andando’ para o policial que esta ali ‘zelando’ por ele

    com sorte o pm verá a queima de fogos, pois poderá estar correndo atras de um ladraozinho de carteira, ou um bebado que esfaqueou outro no boteco

    feliz ano novo, se for possivel ser feliz aqui no rio
    abracos a todos

  2. CAro amigo, lendo esse artigo sentí vontade até de chorar, pois é como se passasse um filme da situação que, nós policiais de todo o Brasil, temos que enfrentar….
    Sou policial militar e acadêmico do curso de Direito na Federal do Maranhão, e como tal não me conformo com esse estado de coisas, totalmente disconforme com nossa Constituição Dirigente, me sinto, como PM, um alienígena com relação aos meus direitos quando , por exemplo, leio nossa Carta Magna…..
    Mas pq tudo isso não muda????
    Será que não há possibilidade de que haja mobilização nesse sentido???
    Foi emocionante o que vc retratou, mas a realidade é bem pior…. impossível de se retratar com palavras…. É desumano!!!!
    Obrigado…
    Para piorar, procure se informar sobre o que o Governo daqui estar fazendo com os 509 aprovados no concurso da Polícia Civil MA, dentre os quais me incluo… E sobr o que esse governo descompromissado estar fazendo com a categora PCMA com relação ao Plano de cargos e Carreiras………. É trsite, é revoltante.
    Grato pela iniciativa

  3. Leandro: vai vendo… é um caos!

    Henrique: sabia que, no artigo, estava traduzindo a realidade. Está à olhos vistos, à quem se interessar. A situação é lamentável.

    Você que já tem todas as informações, pode escrever pelo link “contato” um texto que coloco aqui, falando desses problemas que você citou. O espaço está à disposição! Abraço e boa sorte.

  4. Caro Amigo
    É a realidade de toda PM do Brasil. Não vejo mudanças nem a longo prazo. Sabe porque? Existem interesses politicos nisso tudo. Aí no Rj, aqui em MG e nos outros Estados. agora imagina se a notícia fosse ao contrário. Caos ! Os turistas iriam embora, mil alegações governamentais e etc. Com 26 anos de PM, posso contar nos dedos da mão uma passagem de ano com minha familia…….. Carnaval, nem pensar ( apesar que detesto festas desse tipo ), mas por detestar não reflete a opinião da minha família. Aqui em MG, temos um outro ditado que poderia dizwer o que vc disse na última frase, vou digitá-lo, cortando algumas palavras, mas para um bom entendedor, um pingo é letra. Gozar com o p.. dos outros……….
    Abraços
    Feliz 2009 a todos os PM e familiares.

  5. Bom, o Topico muito Bom, e o que realmente vemos,pq na verdade…
    não somente,no ano novo em copa ou em toda Zona Sul, podemos reparar o numero di um baixos Policias, por exemplo a locais,em que
    a noite não se vê policiais na rua por exemplo,eu moro no suburbio
    bairro (Higienopolis,Bonsucesso,Ramos ,Del Castilho,Meier,Olaria,Penha,Inhauma, entre outros Bairros) não vemos
    policiamento ,pouco de dia e tão Pouco a Noite….,nos centros desses bairros vemos um pouco de dia…,mais a noite nauum vemos.como bem cito o colega leandro, apertado pra ir no banheiro, a farda pesa nuum calor carioca desses, e acaba com a Saude Mental
    de qualquer Policial,por isso vemos um alto nivel de Estresse,nos
    nossos Policiais,muita das vezes…julgados,mais sem o minimo de
    preparo Psicologico.outros fatores determinam com que o Policial
    perca o foco do Policiamento principalmente, se virem um “riquinho”
    se Drogandoo, o medo da coasão do aumenta ,pq cada vez menos ,vemos
    um policial ser defendido ,com tudo isso conta para desestimular a ficar na PMERJ,Muitos pendem baixa,mais do jeito que esta…ta dificil, aumentar o contigente da PMERJ,mais acredito na Honestidade
    e Seriedade de Muitos Policias,um Abraço

    Feliz Ano Novo… !

  6. Eduardo, passei só para desejar um Feliz 2009

    Não podia tb deixar de elogiar o refinamento do texto, “oxímoro” “folga sumariamente revogada, inaudita altera parte”, vc deve estar estudando bastante, será que em 2009 vai ter que atualizar o blog lá da acadepol em Brasília?

    Abraços.

  7. Benito, obrigado e igualmente para você. Quanto aos estudos, ainda não emplaquei, mas faz parte dos planos hehehe

    DEUS te ouça, gostaria muito de atualizar o blog lá da ACADEPOL em Brasília hehehehe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *