Cadê o Caveirão? Sumiu…

Finalmente alguém percebeu que estava faltando alguma coisa nos últimos meses nas operações policiais aqui no Rio. Os tais novos veículos blindados, apelidados na PMERJ de “Caveirão” e na PCERJ de “Pacificador”, não deram mais o ar da graça.

A primeira missão do novo Caveirão foi trágica. Enguiçou, e deixou os policiais militares a pé. Voltaram de carona na carroceria de um reboque. Alegação: “Deu pane elétrica!”. Mas informações dos bastidores revelaram que foi o jogo de embreagem que não aguentou o tranco e arrebentou.

Foram 10 os blindados comprados pelo governo do Rio, cada um esvaziando os cofres públicos em R$ 3.627.900,00. Pois é, quase R$ 4 milhões cada um. São DEZ.

Claro, não precisava nem ser policial para perceber que o “investimento” seria um fiasco. Só pelo tamanho do veículo, era previsível que seu uso nas áreas de risco seria impossível; ou será que nossos “administradores” nunca tiveram a oportunidade de entrar em uma favela, para conhecer de perto sua geografia? Ah, é, esqueci, o Estado não entra em favelas, lá quem manda é outro poder.

Nós, policiais, não alardeamos muito os defeitos dos novos blindados por questões estratégicas, já que é óbvio que criminosos podem ler este blog, e levantar e expor as fraquezas dos equipamentos que usamos não seria lá muito inteligente. Agora que foram recolhidos, podemos falar.

Para começar, o sistema de ar condicionado não funcionava. Veículo zero quilômetro. A imprensa divulgou a existência dest sistema de refrigeração, presente na maioria dos carros populares, como se fosse uma grande vantagem para os policiais. Triste, não sabem que os blindados antigos já tinham tal equipamento, apesar de não poder ser usado no momento das incursões pois o motor não aguenta. E experimentem ficar com mais 8 pessoas trancado em uma caixa de metal hermeticamente fechado, sob forte estresse.

Outra característica curiosa deste novo blindado, detectada pelos policiais, foi o chassi reduzido. É sério, pegaram um chassi de ônibus e adaptaram. Por isso, ao chegar a 60Km/h o volante começa a trepidar, provocando o famoso ‘shimming’. A solução seria trocar algumas buchas e fazer uma adaptação gatilho.

A água do radiador estava misturando no óleo do motor. O blindado vazio pesa cerca de 13.340 Kg, e com a tripulação chega a 17.000 Kg. Obviamente que durante o frenético serviço policial, vai forçar o motor, amortecedor, embreagem, freios, e outros componentes, com riscos de capotagem em curvas.

Existem outros defeitos graves, os quais convém não relatar em espaço de acesso público. Parece inclusive que quando foram entregues, comentários críticos feitos por policiais militares deixaram o dono da empresa que vendeu os brinquedinhos um tanto chateado, e por isso a PM iria receber só 6 blindados, ao invés dos 8 previstos.

Bom, agora não tem nenhum. Foram todos devolvidos. Em um dos que estavam sendo usados pela PM, simplesmente desprendeu-se o eixo traseiro!

Quanto ao novo helicóptero, parece que falta mesmo a contratação de um seguro para que possa ser utilizado. Ali são mais R$ 8 milhões parados.

Ninguém duvida que, infelizmente, no Rio, a utilização de tais equipamentos é necessária. Sem eles, a Polícia simplesmente não consegue avançar em determinadas áreas, face o poderio bélico dos narcotraficantes. Mas é suspeito e questionável o quanto e como se gasta dinheiro neste tipo de equipamento.

Mas, e você, leitor. Gastaria o dinheiro público da área da segurança dessa forma?

9 ideias sobre “Cadê o Caveirão? Sumiu…

  1. pelo menos os blindados nao foram entregues pelo correio hehehehehe

    agora digam com sinceridade, o governo consegue comprar alguma coisa sem problema? o governo do rio consegue fazer alguma coisa direita?

    ja foi estranho comprar esses brinquedos todos, mais estranho seria se funcionassem

  2. Leandro,
    ainda levaram meses escolhendo, quem não é da área deve ter pensado que o resultado final seria ótimo.

  3. Bom dia,
    Acompanho diariamente este blog, está de parabéns!

    Estou me praparando para entrar na área de segurança pública e por isso esse site pra mim é um “alimento” para a minha motivação.

    Em relação ao caveirão, tem razão…. mas foi agora que percebi, cadê eles? Agora entendi.

    Gostaria de sugerir dois blogs para a sua listagem. São eles:
    Blog – Policia Federal
    http://blogdoprotogenes.com.br/

    Blog – Polícia Rodoviária Federal
    http://acaoprf.wordpress.com/

    Abçs.

  4. Quem ganha com policiais desvalorizados ? Quem ganha com politicos incompetentes ? Quem ganha com o mau aparelhamento belico da policia ? É Irmaos , Forças Ocultas circulam a cima e entre nos !

  5. Um dia saberemos a verdade sobre o novo blindado.
    Escrevi anteriormente – “vamos aguardar” …… justamente pq mts dos detalhes não podemos declarar, porém achei justo a VW recolher todos, e manter seu padrão de qualidade. Melhor do que ter 1 tragédia a cada incursão.
    Na ocasião do lançamento ficou velado os comentários entre Policiais, e hj é proibido tbm na Transrio.

  6. Simpson
    o que vai acontecer quando soubermos da verdade?
    nada, infelizmente quem tem que fazer alguma coisa nao faz nada.

    tem razao, ainda bem que recolheram, a merda poderia ser maior

    vou abusar do espaco 🙂
    ja que o edu cobriu a 1ª manifestacao do caso do Paes, acho que segunda tem outra
    o pessoal que puder e quiser comparecer…

    []s

  7. O que mas acho estranho…como pode um veiculo, utilizado em situações críticas que todos sabem qual a finalidade de sua utilização, na hora que mais necessita, ocorre “pane”.
    Ai eu pergunto:- Não são feitos os devidos testes, para saber se realmente serão eficazes?
    O que é pior, a vida de pais de famílias, filhos, irmãos, continuam sendo deflagradas, por serem uilizados como “cobaias do Estado”.

  8. Otimo trabalho do bope na operacao do alemao,mas as equipes deran bobeira nao matando toda aquela cambada de tracicante que estava fugindo tranquilamente 4 atiradores com un 762 derrubava mais da metade.mas bom trabalho e isso ai baixa o aço neles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *