Perda Irreparável

A sociedade carioca provavelmente nem vai se dar conta, submersa que está em seu mundinho particular. A sociedade brasileira muito menos. Mas hoje, perdemos uma das maiores referências no combate à violência e impunidade. Uma mulher que chorou a morte de sua filha de cabeça erguia, lutando para que cenas como aquela não mais se repetissem.

Faleceu Cleyde Prado Maia, vítima de complicações provocadas pela hipertensão. O Rio que pensa, o Rio que luta, hoje é o Rio que chora.

Descanse em paz inabalável guerreira, pois o exército pela paz que mobilizaste não descansará.

4 ideias sobre “Perda Irreparável

  1. Eu fiquei chocada… em pensar na mãe dela, enterrar a neta e agora, a filha. Uma dor inimaginável.

    Certamente, uma grande perda. Espero que ela agora descanse, na merecida paz.

  2. Pois é meu amigo.

    Nesse país triste. Os bons e os que realmente se importam vivem pouco. Logo, logo Deus se arrepende e chama o pessoal de volta.

  3. que pena. quando fui apresentador do cidade alerta aqui em minas, a chamei para fazer a campanha aqui. foi num domingo no mercado central. por incrível que pareça, a luta dela aliada a audiencia total do jornal sensibilizou tanto os mineiros que o mercado, que fecha ao meio dia, ficou aberto até as duas da tarde, para que pudessemos colher assinaturas para mudar a lei. assinaturas que os “senhores” de brasilia jogaram no lixo. santiago, companheiro de sempre dela e familia, força aí. a luta não foi em vão, cleide.

  4. É uma perda irreparável para a sociedade e também para nós, policiais civis, que tínhamos nessa pessoa uma defensora que marcava sempre sua presença em todas as manifestações em que cobrávamos melhores condições de salário e trabalho. Estaremos sempre rezando por você Cleide.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *