Brasileiro, Gente Boa

Os brasileiros vêm ganhando destaque pelo mundo. Não bastassem já ter desmoralizado a política e economia interna, implantado regimes de exceção com quadrilhas de narcotraficantes e grupos paramilitares, exportamos mão-de-obra.

Agora foram mais dois nacionais, que estavam lá por Portugal e resolveram arrumar um dinheirinho fácil. Como? Assaltando um banco em Lisboa.

A ação deu errado, a polícia foi chamada, e eles fizeram seis reféns, sob a mira de armas. Agentes da PSP, a Polícia de Segurança Pública, que atende as áreas urbanas, negociaram com os criminosos brasileiros por oito horas, sem sucesso. Atiradores de elite do GOE (Grupo de Operações Especiais) foram posicionados, com armas de precisão e visão noturna, e receberam ordem para matar os seqüestradores na primeira oportunidade.

Quase à meia-noite os assaltantes, usando os reféns como escudo humano, aproximaram-se da porta do banco. O jornal Correio da Manhã assim descreve a cena:

‘ Um atirador especial, colocado do outro lado da rua e armado com uma carabina equipada com uma mira para ver à noite, tinha ordens para atirar a matar assim que tivesse uma linha de tiro sem colocar em risco a vida dos reféns. Dispara. Um dos sequestradores, atingido na cabeça, cai ferido de morte. A refém que ele segurava, gerente da agência, foge. Um segundo tiro atinge o outro raptor na cara e suja de sangue o funcionário da agência bancária que ele prendia pelo pescoço. Os operacionais do GOE precipitam-se para dentro do banco. O segundo assaltante é ainda atingido por mais um tiro – no tórax. ‘

Aqui no Rio o desfecho seria diferente, certamente. Primeiro a imprensa estaria disputando as melhores posições com os policiais, e os câmeras ao lado dos atiradores de elite. Depois, ordem para matar o criminoso e salvar o refém é inimaginável, pega mal, olha os direitos humanos. Aqui negocia-se até o fim, se as vítimas morrerem, a culpa foi do criminoso e da polícia.

E neste caso do brasileiros em Portugal, eles mantiveram os reféns presos com algemas de plástico, o que indica que a ação foi planejada. Será que o STF vai intervir, afinal, reféns são psicologicamente dominados pelos sequestradores, e intimidados com armas não costumam reagir, o que torna o uso das algemas desnecessário e uma afronta à dignidade deles. Brincadeira esses brasileiros, não bastasse cometer crimes longe de casa ainda desafiam decisão da Suprema Corte do Brasil.

ATUALIZAÇÃO: A imprensa de Portugal liberou um vídeo com os momentos finais do sequestro, quando o criminoso é anulado pelo disparo do atirador de elite. Veja neste link.

15 ideias sobre “Brasileiro, Gente Boa

  1. Eduardo,vc esqueceu q os repórteres entrevistariam(aqui no Brasil) os policiais para saber o q se passa na cabeça deles numa hora como essa.HHH ,assim como fazem em entrevistas esportivas;um grande abraço!

  2. Excelente tirada. Porque no mundo inteiro esse tipo de técnica é útil e no Brasil não é?

  3. antes de qq coisa a imprensa estaria entrevistando os bandidos pra poder dizer que a culpa é da sociedade que os exclui e eles sao vitimas.

    moral da historia…
    se saissem vivos(bem provavel), estariam no domingao do gordao, gugu e depois no fantastico dando entrevista

    []s

  4. Acho que o Bope deveria pormover um C.A.T para os nossos bandidos “for export”.
    Caso contrário nossa marca vai ficar desvalorizada mundo a fora.
    Que ação mal feita. aonde já se viu permitir uma visada fácil deste jeito.
    Não se fazem mais sequestradores como o Nascimento.
    Precisamos tambem fazer uma reciclagem jurídica dos nossos raped man`s com o GM. algemas é contra a dignidade humana do refem.
    Aliais ainda bem que não foi no Brasil.
    Pq tiro na cara é contra a dignidade humana dos sequestradores.
    Tai uma ótima idéia, projeto de lei para regulamentar
    a atividade de “atirador de elite” no brasil. Sendo que head shot só em casos excepcionalíssimos dedidamente fundamentos.

    Abç

  5. KKKK… Essa do tiro na cara foi boa! Digo e repito. Este país (Brasil) é uma comédiaaa…

  6. Simplesmente brilhante! A ironia foi a toda prova.

    É o que digo sempre: se a polícia pudesse agir aqui como polícia, o criminoso pensaria duas vezes antes de cometer certos crimes.

    Essa eterna preocupação de ser um “bom moço” frente aos meios de mídia e as ongs internacionais é inexplicável e muito próprio de um bando de governantes de m*** que nós temos por aqui.

    O negociador, depois de um curto espaço de tempo, deveria ser apenas uma forma atrair o bandido para a mira do atirador de elite.

    E digo mais, se eu fosse secretário de segurança, criaria um grupo de atiradores de elitesó para participar de operações em morros ou em áreas conflagradas.

    Com fuzis militares americanos de último tipo (como os usados por snipers militares por lá) ocupariam posições em frente as favelas e o bandido que aparece portando qualquer tipo de arma (fosse onde fosse) deveria ser abatido.

    Assim, morreriam sem nem saber o que aconteceu, e muitas vidas seriam poupadas. Na policia e nas comunidades.

  7. a policia nao tem valor para o estado
    o crime tem valor, e muito

    enquanto houver crime, havera investimento e desvio, por isso nao se combate o crime como deveria ser feito, se realmente quisessem ja teriam feito, comecando pelas limitacoes impostas à policia

    uma pena

  8. Só Gostaria de fazer uma pergunta: Quem descobriu e colonizou o Brasil ?
    Não precisa responder … não é vergonha não. Só que a Polícia lá fora faz, a daqui… agora é só estatística. Daqui algum tempo a sociedade irá sentir falta dos DINOSSAUROS (Policiais eram temidos pela bandidagem e respeitados pela sociedade). Em tempo meu amigo Eduardo, tem uma msg para você lá no NEM PENSE NISSO. UM FORTE ABRAÇO.

    Bradock

  9. Calígula: hehe é verdade, em tempo real. Talvez conseguissem uma exclusiva com o sequestrador.

    Débora: porque aqui o que protegemos é o que por lá eles combatem…

    Leandro: e depois era só seguir carreira.

    Benito: verdade, este setor está esquecido, vai acabar o atirador acertando algum vagabundo por aí e depois a polícia ficar tendo que se explicar… melhor tomar os rifles desses loucos.

    Arthurius: é, nossas leis restringem bastante a ação policial, não tem jeito.

    Bradock: Falow!

  10. O Brasil é o único País no mundo que não tem previsão em Lei para atuação do Sniper, é o único.
    Existem grupos de atiradores Policiais no BOPE, na CORE e em outros setores também, porém não estão amparados por Lei vigente em pleno Séc. XXI.
    É o fim do fim …
    Por isso o Sniper se posiciona, se prepara para o disparo e aguarda uma ordem, entretanto o sinal verde não chega nunca, como no caso 174, quantas vezes o rapaz andou pelo corredor do coletivo sem refem??
    E ainda querem retira os fuzis, as algemas, o salário e a dignidade dos verdadeiros combatentes.

    PCERJ – Parabéns pelo seus 200 anos…

  11. Esta situação é uma excepção, porque houve intervenção dos politicos que autorizaram os policias a actuarem como policias e no caso foi o lema do GOE – “A ultima razão” que teve que funcionar. Digo-o com conhecimento da situação. Porque em Portugal o agente de policia que tenha o dedo “leve” no gatilho acaba na prisão, mesmo que as circunstâncias indiquem que agiu em conformidade.
    Lamento que certos individuos distorçam os factos para lhes atribuir outras interpretações, como a xenofobia. Provávelmente existe xenofobia de alguns portugueses em relação aos brasileiros, mas só naqueles de memória curta e uma enorme imbecilidade quando se esquecem de quanto espoliamos (nós portugueses) o Brasil e a quantos Portugueses este pais “matou a fome”.
    Bandido não tem nacionalidade, não tem religião, não tem cor, não tem raça…… É bandido. Se merece a morte ? Não sei ? Tudo é discutivel, até o sexo dos anjos.
    Paz e esperança num futuro melhora para todos.

    A.C.

  12. Simpson: boa informação, eu não sabia disso.

    António: aqui pelo Brasil ainda não li nenhum artigo que tentasse associar a morte dos bandidos com xenofobia, ainda bem. Como você bem colocou, bandido é bandido, não tem nacionalidade. Mas que me espantou este fato, espantou hehe

  13. A imprensa iria entrevistar os bandidos e se algum morresse, iriam mostrar os familiares deles dizendo que eles sairam de cas pra jogar bola, e dizendo que a policia errou e que quer justiça! Pelo amor de Deus, onde vaos parar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *