Programa de Recrutamento da LAPD

O LADP, a polícia de Los Angeles nos Estados Unidos, está com uma campanha de incentivo e recrutamento para seus quadros. É um programa de indicação, através do qual o policial que indica uma pessoa para se candidatar a uma vaga na seleção, recebe uma recompensa. É isso mesmo, o policial indica alguém para fazer o concurso, e se o candidato for aprovado, ele recebe um agradecimento em dinheiro pela indicação!

O policial da ativa ou reserva, convence os amigos ou familiares sobre o quanto é legal e emocionante ser policial, este amigo faz a inscrição, e quando ele se forma como um novo oficial de polícia, quem o indicou recebe U$1.000,00. Mil dólares por cada pessoa indicada que passa nos exames. Bom né?

Para nós, brasileiros, é uma situação surreal. Aqui as forças policiais são, em regra, muito mal pagas, mas mesmo assim o número de candidatos é gigantesco. Para se tornar policial no Brasil, o cara tem que concorrer com milhares de candidatos à uma vaga, e estudar com muita dedicação para ser aprovado nas provas, que na maioria das corporações são extremamente difíceis.

Isto é reflexo do desemprego elevado, não pela falta de postos de trabalho, mas pelo baixo nível de formação e qualificação da massa. Emprego não falta no Brasil, mas poucos tem o preparo técnico para desempenhá-lo, somos um povo notadamente sub-qualificado, reflexo da politicagem que mantém a sociedade alienada, inculta e indiferente aos fatos que extrapolem a esfera do futebol, Carnaval, religião, mulher pelada e cerveja.

Em nosso país, muitos entram para a polícia visando um emprego estável, e desses muitos, poucos querem de fato ser policiais. A consequência é este exército de pessoas que simplesmente não conseguem assimilar as leis, e que devem fazê-las serem cumpridas sem porém eles mesmos a descumprirem.

Por outro lado, o programa de recrutamento da referida polícia norte americana está sendo um sucesso. As pessoas que passaram a se inscrever no concurso têm um melhor nível de conhecimento e maior compreensão do que é o serviço policial, e o número de aprovações e conclusão de curso com aproveitamento aumentou. Melhorou a seleção, melhorou a mão-de-obra, e a médio prazo deve melhorar o serviço de segurança pública.

Por aqui entretanto, estamos muito longe de um quadro propício. Os baixos, ou as vezes indignos salários pago aos profissionais de carreira policial, cada vez mais, atraem os indivíduos que não tem formação, e afastam aqueles que se dedicaram à adquirir conhecimento. Estes nem cogitam entrar em nossas instituições falidas, e os que por acaso entram, percebem que não terão futuro, e retiram-se na primeira oportunidade, o que explica a assombrosa evasão de nossos quadros.

Tudo isso faz parte de um jogo de interesses, claro. Se em Los Angeles o interesse do Governo parece ser a prestação de segurança pública efetiva e de qualidade, no Rio de Janeiro é o oposto. O achatamento dos vencimentos dos servidores das áreas basilares da sociedade é a principal ferramenta para manter a jogatina política, os currais eleitorais, e principalmente a atenção voltada para a violência desenfreada, enquanto os cofres públicos são discretamente saqueados. Aliás, hoje já não tão discretamente, como podemos constatar. Ou será que fui eu quem entendeu tudo errado?

O que você acha?

8 ideias sobre “Programa de Recrutamento da LAPD

  1. Eduardo,
    Como já havia escrito no outro post, sobre a NYPD, vou passar um texto que achei sobre a polícia de Los Angeles:

    “If you are 21 years old or older, and have a high school degree or GED, you are eligible to apply to the LAPD. However, if you are in college, the department encourages you to stay in school to finish your two or four year degree. You will be eligible for a higher starting salary, and will have the added benefit of more education. Candidates having at least 60 college units, with an overall GPA of 2.0 or better, are advanced to pay Step 2. Candidates having a BA/BS degree will advance to Step 3.”

    Basicamente eles dizem que se você tiver 21 anos ou mais, e um diploma de nível médio, está apto a fazer o teste para a LAPD. Mas se você estiver na faculdade, eles te encorajam a terminá-la. Dizem que terá um salário de acordo com a sua qualificação.

    🙂

  2. Opa Eduardo!

    Infelizmente, no Brasil, as politicas públicas de saúde, segurança e educação pecam por má-fé (como você diz no seu texto) e também por incompetência de quem as vezes as formula…

    Nem sempre a pessoa mais capacitada é que ocupa os cargos de decisão… é a política burra do apadrinhado, mesmo que ele não seja o melhor quadro para a função!

    []´s

  3. Leonardo: isso, exigem nível médio, mas quanto maior seu grau de instrução, maior salário inicial.

    Sérgio: percebe-se nítida ligação dos que formaram a cúpula com modalidades criminosas, principalmente no tocante às eleições. Só que a imprensa utiliza estas informações como quer, dá uma “espetada”, depois abafa. Sinistro hein.

    José: outra mentalidade né…

  4. Com o sucateamento das universidades brasileiras, grandes coisas ser formado. Aliás, hoje, o que mais temos são analfabetos com “diproma”…
    Por isso acho que a exigência de “nível superior” não é grandes coisas, o salário oferecido é que nivela. Imaginem só, PCERJ pagando 1800 para nível superior e PRF pagando 5mil para nível médo, qual concurso é mais difícil?

  5. Achei este site procurando informações sobre a polícia nos Estados Unidos! E confesso: estou perplexo! Ganhar dinheiro para indicar um colega ao cargo de policial? Vagas constantes para testes? Enquanto aqui no Brasil(Minas Gerais) no concurso da PMMG passei por 6 etapase estou brigando na justiça para ingressar na polícia ! Isto é surreal mesmo !

  6. Aqui no Brasil quem é Policial como eu, nunca quer que um grande amigo entre numa corporação que massaxcra seu efetivo e manda pra guerra com baladeiras ou estelingues na mão contra bazucas e canhões! Gosto de ser policial, mais mandar um grande amigo ou familiar passar pela mesma experiencia, digo igual a meu tio também policial me disse, rapaz vá ser outra coisa, você vai sofrer bem menos!

  7. Débora: é verdade, a relação candidato/vaga não vai diminuir nem um pouco hehe

    Fernando: é a politicagem brasileira, falta de emprego aliada à não capacitação dos cidadãos para as vagas ociosas.

    Junin: porque a gente nunca ouve o conselho dos outros né heheh

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *