CdP contribuindo para um trânsito civilizado

Motivado pelo post “Quando a Polícia Desrespeita as Leis“, do blog Reporter de Crime mantido pelo Jorge Barros, resolvi ajudar nessa importante campanha de conscientização popular, para que tenhamos um trânsito mais civilizado em nossa cidade que um dia foi chamada de maravilhosa.

Ele nos mostra um flagrante com foto, de uma viatura policial estacionada fora do perímetro permitido pelo órgão municipal competente. Realmente é triste ver um agente da lei desrespeitando o que jurou proteger. A princípio, constatou o repórter, que não havia no momento situação de emergência dentro do shopping, mas não sabemos se as diligências das quais estavam incumbidos os servidores era, de fato, dentro deste shopping, ou em local próximo, é um fato a se apurar. Mas independentemente disso, é uma conduta questionável.

Contribuindo, para que um dia vejamos a desejada educação no trânsito seguida por todos, posto abaixo uma foto de minha autoria, também com uma infração de trânsito, flagrada ontem. É um veículo da Rádio Globo estacionada sobre a faixa de pedestres em frente ao prédio da Chefia de Polícia, na rua da Relação com Gomes Freire. A infração perdurou por cerca de 2 horas, enquanto uma equipe de repórteres anotava informações sobre recente operação policial. Não tenho atribuição de trânsito, havia nenhum guarda de trânsito na área, e no trabalho estava meio bagunçado (muitos repórteres de várias empresas)… acabei esquecendo de ligar para a GM ou PM.

O respeito às normas básicas de trânsito significa secundariamente o respeito ao próximo, coisa que há muito foi perdida da cultura carioca, esta cidade sem lei, ou melhor, onde cada um faz o que quer e ninguém faz valer a lei, da Lei de Gerson, dos que querem levar vantagem em tudo, dos que só olham para o próprio umbigo, dos que só cuidam do rabo alheio. Muda Rio! Quem sabe um dia…

O assunto também me faz lembrar este post do BSP e este do Grupo PCERJ. Temos que lutar por civilidade e educação no trânsito, por isso parabéns aos blogs pela iniciativa.

6 ideias sobre “CdP contribuindo para um trânsito civilizado

  1. Putz…Mandou bem!!
    Já ouviu falar que os erros são como mochilas penduradas nas costas? Pois é, visualizamos as mochilas dos outros com muita facilidade, já as nossas…

  2. bom, ja que vc postou isso, vou aproveitar pra fazer uma pergunta…

    outro dia aqui no bar na rua, tinha uma viatura da PC, mas nao vi os policiais. Dentro do bar tem 2 maquininhas caça niqueis.

    mesmo que os policiais nao tenham ido com esse fim, deveriam eles apreende-las?
    como fica uma situacao dessa?

  3. Márcia: gostei da metáfora 😉

    Leandro: qualquer do povo PODE efetuar prisão em flagrante, e a autoridade policial e seus agentes DEVEM fazê-lo. É obrigatória a punição do servidor que se escusa do cumprimento de seu dever. Deveria ele apreender o material ilícito e conduzir à DP da circunscrição.

    Entretanto, é notório que o poder público, notadamente os dirigentes dos órgãos, não estimulam este tipo de ação. Basta vermos, em posts passados, o quão árdua foi a missão de um grupo de policiais (que hoje são apelidados de “baderneiros” pela cúpula) que tentaram apreender as tais máquinas, mesmo sem poder contar com recursos oficiais.

    Por outro lado, em missão normal, o agente deve focar seu objetivo, levando em conta a gravidade de outros fatos que surjam no decorrer. Afinal convenhamos, esta cidade abandonada, há muito desgovernada, é uma grande concentração de pequenos criminosos. Se for tentar fazer tudo, o policial não dá dois passos. Por vontade dele? Não, na maioria das vezes é o Governo quem quer assim, imagine-se porquê. Bom assunto para um post.

  4. Hahahaha, muito bom…

    Só faltou mostrar os filhos marginais dessa sociedade hipócrita comprando drogas, financiando o tráfico.

    Parabéns.

  5. Estamos vivendo um momento, na pós-modernidade, no mínimo paradoxal, pois, quando o Mundo deveria estar evoluindo para uma vida de Paz, Amor, Tranqüilidade e Respeito; vive-se, ainda, fundamentado no Hedonismo exacerbado, onde os valores estão, totalmente, subvertidos, apontando para uma vida sem esperança e de total sofrimento.
    Até quando? Será que perdemos o senso do ridículo? Do compromisso e da responsabilidade para a criação e crescimento de nossas crianças e dos nossos jovens? Afinal, qual é o legado? E como haveremos de ser lembrados? Passou da hora de darmos um basta em tudo isso! Exatamente, quando deveríamos estar desfrutando do bom e do melhor estamos passando por situações humilhantes, decadentes e desesoerançados onde temos pessoas morrendo de fome, de doenças endêmicas, por falta de profissionais especializados; falta de recursos financeiros; de compromisso do Gestor Público; pela malversação dos recursos, alem da total falta de segurança; estando hoje toda sociedade refém de bandidos, literalmente, em todas as áreas.
    E é chegada a hora de renovação política. Mais do que nunca precisamos estar atentos, contra os enganadores que sempre apresentam propostas e saídas mirabolantes, na resolução dos problemas que nos afligem.
    Candidatos que sempre apresentam o mesmo jargão: Saúde, Segurança e Educação; quando diante de tais funções demonstram total falta de conhecimento, pois, cada uma dessas funções exige profundo conhecimento no trato do encaminhamento e da solução mesma.

  6. …. concordo com a opinião, mas isto não é uma viatura policial !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *