Administração Nota 10… em 1 bilhão

Eu ia escrever que uma coisa inusitada aconteceu hoje aqui no Rio. Mas pensei melhor, e concluí que na verdade a regra por aqui é que as coisas sejam inusitadas, estranhas ou suspeitas. As coisas normais sim, são exceção.

É que foi descoberto por acaso, em uma vistoria realizada num prédio ocupado há 2 semanas pela Secretaria Estadual de Transporte, um cofre misterioso. Antes funcionava ali a Rio Trilhos, companhia ferroviária extinta após a privatização da malha ferroviária fluminense. Ao abrir o dito cujo, foram encontrados 40 revólveres calibre .38 e muita munição. Não bastasse, algum ser iluminado teve a idéia de verificar outro prédio da extinta empresa. Lá foram encontradas mais de 500 outras armas de fogo, entre revólveres e escopetas calibre 12, e muita munição. Veja a reportagem no site G1.

Pois é, isso é que é administrar o patrimônio público: fazer “descobertas”. Um verdadeiro arsenal abandonado e esquecido, propenso a ser desviado e totalmente vendido à criminalidade sem que o Governo do Estado nem desconfiasse. Há quanto tempo políticos do PMDB governam(?) este Estado?

Ah, o lado bom é que as armas serão distribuídas para os investigadores policiais que entrarão agora para a PCERJ. Se deram bem hein! Todo mundo de “três oitão”! Vale lembrar que quando foi extinta a Rio Trilhos, os agentes de polícia ferroviária foram lotados, em grande parte, na PCERJ. Aqui é o verdadeiro “coração de mãe”… algo assim.

16 ideias sobre “Administração Nota 10… em 1 bilhão

  1. Boa Noite Amigos,
    Nada esta tão ruim que não possa piorar…Vejam pelo lado bom das coisas “VOCÊS TERÃO REVÓLVERES .38 E FARTA MUNIÇÃO” em um certo Estado temos .40 e FALTA munição.

  2. Bom, gostaria de saber como faço para descobrir se passei no concurso da polícia. Sou residente da cidade de Maceió, já tentei alguns, mas nunca soube o resultado. Preciso ir na coorporaçao para qual prestei o concurso?

  3. Bradock, aqui também está zerado. Nos últimos 4 anos cada policial vem recebendo 25 munições a cada período de 360 dias. Vamos de mal a pior…

  4. Bom pelo menos as armas estavam bem guardadas….isso é que é zelar pelo partrimônio público…
    Aliais, não foi só o arsenal que foi esquecido, a própria Policia Ferroviaria Federal, que dizem, entrou para o Guinness como a menor policia do mundo, sempre sofreu com a falta de regulamentação, apesar de ser constitucionalmente prevista, não tinha nenhuma regulamentação infra-constitucional. Não há dados seguros, mas até aonde eu sei os policias ferroviarios já foram subordinados ao ministério dos transportes, a RFFSA, a CBTU e por ultimo integraram o corpo de segurança das concessionárias. No ministério da justiça ela consta como desativada. (pelo menos ofi a resposta que recebi por e-mail). Mas apesar de tudo isso eles usavam uniforme, patrulhavam as estações e tinham poder de polícia.
    Em tese, o seu armamento, fardamento e proventos deveriam vir da união, mas na prática eles acabavam como seguranças mesmo das concessionárias.
    Só no brasil mesmo para “esquecerem” de uma polícia constitucionalmente prevista.
    Se esqueceram da polícia, imagine das armas, que surpreendentemente estavam guardadas.

    Abs

  5. Perai deixa eu vers e entendi, o ”pinguim” no final da reportagem disse que as ”armas” seriam distribuida pelos policiais que estão se formando?? hahahaha deve ser piada..haa não ele deve ta falando pra usar como vela ..so pode

  6. Grande de Sousa! Eu tinha (tenho heehe) planos de falar sobre as dificuldades de cada tipo de investigação, mas tá brabo. Só tenho chegado em casa tarde, não dá pra acessar essas coisas do trabalho, e a partir de semana que vem provavelmente vou ficar sem acesso à internet pois estou de mudança, não tendo previsão para instalar no novo local, nem solicitei o serviço ainda.

    Por falar nisso, para quem tentou me passar rádio esses dias, meu aparelho foi cortado por falta de pagamento mas essa semana eu resolvo! Hehehe pelo ao menos acho que os arapongas vão sair da linha… 😉

  7. Eduardo, peço desculpas por me desviar do assunto do tópico, mas acabo de receber uma notícia interessante para colegas da tiragem que, como eu, estejam tentando concursos para Delpol:

    por iniciativa do Sindelpol (da dra. Jéssica), o Deputado Pedro Paulo deu entrada em um Projeto de Lei que concede bonificação de 10% na nota em todas as provas escritas do concurso de Delpol para os candidatos da tiragem que já tenham pelo menos três anos na carreira. Seria uma tremenda ajuda!

    Antes de divulgar o tema procurei conferir o que tinha chegado aos meus ouvidos como boato, e consegui o número do projeto que está tramitando na Alerj. É o PL 1268/2008.

    Achei a iniciativa muito bacana e por essa razão sugiro que nossos sindicatos ajudem no lobby para aprovar o tal projeto!

    Vamos dar uma força! Enfim alguma notícia positiva para animar um pouco a categoria!

  8. PC SÉRGIO é isto aí, tem que valorizar a prata da casa primeiro. Um forte Abraço e boa sorte aos guerreiros.

  9. Ainda falando em boa notícia, o mesmo deputado (Pedro Paulo), também em dobradinha com o Sindelpol, entrou com outro projeto (PL 1271/2008), esse para incorporar em definitivo a gratificação “delegacia legal” nos salários dos policiais aposentados que tenham trabalhado nelas.

    Não tenho nenhuma participação nisso, não tenho envolvimento político com ninguém (tomei conhecimento dos fatos por uma pessoa próxima que trabalha na ALERJ e nem sei se eles pretendiam que isso se tornasse público agora), mas acho que qualquer projeto, seja de A, de B ou de C, que nos beneficie merece o nosso efusivo apoio, até porque 99% das pessoas que não são charlies só se dirigem a nós com a finalidade de bater, então quem nos ajuda tem que contar com nossa cooperação. Acho que seria interessante mandarmos alguma mensagem de apoio para esse deputado e convidarmos nossas lideranças a acompanharem de perto esses dois projetos e todos os demais que nos beneficiem, porque não faltarão inimigos da Polícia Civil tentando “melar tudo” para nos prejudicar !

  10. Pc Sergio as intenções parecem boas mas tem muiito chão par aum prjoeto virar realidade. já estmaos acostumados a levar na cabeça no fim. vamos ver se dessa vez anda né? pelo menos é bom saber que tem gente tentando fazer alguma coisa por nós já que AUMENTO DE SALÁRIO NEM PENSAR, NÉ SR GOVERNADOR ?

  11. PC Sérgio, não tenho tido tempo de postar nem de fazer muitos comentários, mas li o que você escreveu sim. Realmente é um projeto favorável à tiragem, principalmente o que se refere aos inativos, que estão passando o maior perrengue.

    Te agradeço de montão em nos municiar com informações. Espero acabar a correria e voltar a me atualizar sobre as notícias que nos interessam, tá brabo hehe

  12. BOLEZA TURMA. SOU DO ESPIRITO SANTO E VOU TENTAR PELA SEGUNDA VEZ ENGREÇAR NA CORPORAÇÃO DA POLICIA MILITAR DO ESPIRITO SANTO… MAIS SE DESSA VEZ EU TB NÃO CONSEGUIR QUERIA MUITO FAZER A DO RIO DE JANEIRO… VCS SABEM ME DIZER SE TEM ALGUMA PREVISÃO PARA ABERTURA DE EDITAL AI NO RIO??? POR FAVOR AGUARDO RESPOSTAS…

  13. Boa noite.

    Gotaria de me expressar de forma que todos entendam, sou Policial Ferroviário Federal, prestei concurso no ano de 1982, tendo sido demitido em 1992 pelo Governo “Collor”, por dez anos de minha vida dei meu sangue na defesa e proteção da empresa e de pessoas que nem sabiam que eu e meus companheiros existiam, quando alcançamos a vitória de sermos incluídos na Constituição Federal no ano de 1988, em seu artigo 144, fazendo parte da “Segurança Pública” ficamos contentes, mas; como erramos nesta vida, colocamos alguém imcompetente para nos dirigir e representar em Brasília, o qual permaneceu só e somente só, e se esqueceu de formar o quadro do nosso departamento o “DPFF”, nos deixando de fora do benefício, por isso tivemos a imagem de sermos a menor poícia do mundo, porém acreditamos em um DEUS que tudo pode e está mudando esta imagem para uma bem melhor, a nossa estrutura está já está pronta e em breve estaremos desfrutando das bençãos que DEUS nos prometera.

    Quanto as armas encontradas, não foi por acaso que foram achadas, tenho certeza de que alguém as indicou, elas são nossas de fato e de direito, e na hora certa as teremos de volta.

    Aos amigos Policiais Ferroviários Federais, vamos buscar o que é nosso pela fé, amém !!!

    Sou Jerbásio PFF em Natal/RN

    Agradeço pelo espaço.

  14. À QUEM INTERESSAR POSSA.

    CRIEI A “”COMUINIDADE DA POLÍCIA FERROVIÁRIA FEDERAL DO BRASIL””

    ACESSE E DEIXEM SEUS COMENTÁRIOS.

  15. A Polícia Ferroviária Federal foi criada 1852, durante o Império de D. Pedro II, e regulamentada pelo Decreto 1930, de 26 de abril de 1857, sendo assim, a primeira polícia especializada do país.
    Naquela época, as ferrovias eram o principal meio de transporte de cargas do país, tendo imensa importância para a economia nacional. Com o passar dos anos, a maioria das ferrovias brasileiras foi extinta ou privatizada.
    A Constituição Federal de 1988 igualou a Polícia Ferroviária Federal aos demais órgãos da Segurança Pública em seu art. 144, § 3º: “A polícia ferroviária federal, órgão permanente, organizado e mantido pela União e estruturado em carreira, destina-se, na forma da lei, ao patrulhamento ostensivo das ferrovias federais”.
    Como podemos observar a Polícia Ferroviária Federal exercia funções de polícia administrativa, como a fiscalização das ferrovias federais, através do patrulhamento ostensivo, o qual tem a finalidade de realizar o policiamento e a fiscalização das ferrovias federais.
    O Historiador Adinalzir Pereira Lamego (2007, p. 01)[1] relata a atual situação da PFF:
    Hoje, 155 anos depois, ela ostenta outro título, com bem menos glamour: o de menor polícia do mundo. A privatização das ferrovias brasileiras, em 1996, atirou definitivamente a Polícia Ferroviária Federal (PFF) no esquecimento: poucos sabem que ela existe, apesar da previsão constitucional. O efetivo de 3,2 mil homens antes das concessões se reduziu a 780, para fiscalizar 26 mil quilômetros de trilhos, destinados ao transporte de carga. (…)O último concurso para a corporação vai completar 18 anos e todo os seus agentes têm mais de 40 anos. (…) Seus comandados, depois das concessões das ferrovias, foram distribuídos para os ministérios dos Transporte e das Cidades. Hoje, parte deles fiscaliza o transporte de carga e outra, os trens de passageiros urbanos.
    O Departamento de Polícia Ferroviária Federal, assim como o Departamento de Polícia Rodoviária Federal, fazia parte do Ministério da Justiça. Porém, nos últimos anos, sofreu um processo de esvaziamento institucional, e acabou deixando de fazer parte do MJ, sendo seus servidores remanejados aos Ministérios das Cidades e dos Transportes.
    A PFF já foi chamada de Polícia dos Caminhos de Ferro, depois se transformou em Polícia das Estradas de Ferro, atualmente, é apelidada de menor polícia do mundo (LAMEGO, 2007).
    Então, a instituição de polícia especializada mais antiga do país está deixando de existir, tendo em vista que seus funcionários acabaram aposentando-se e o quadro funcional não foi reposto, sendo o último concurso público para a instituição realizado em 1989.

    (esta intituiçao centenaria e seus agentes aguardam uma posiçao do órgaõ competente). abraço a todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *