Tendencioso…

Desde as últimas semanas, investigações empreendidas pela Polícia Civil têm apertado o cerco contra as milícias que dominam a zona oeste da cidade.

Milícias são organizações cujos integrantes são “policiais” civis, militares, bombeiros, guardas municipais ou mesmo qualquer mulambento pé inchado que tenha algum contexto e queira participar dos lucros, obtidos através da exploração de TV à cabo com sinal furtado, monopólio da venda de botijões de gás de cozinha, segurança e outras coisas. Se juntam todos, expulsam o tráfico de drogas e proclamam uma nova lei local. Há quem os defenda, mas não é esse o tópico proposto agora.

Já foram dois os políticos presos pela PCERJ acusados de envolvimento com milícias, ambos vereadores, conforme pode entender o leitor por esta reportagem (com vídeo). Outro fato que não vamos analisar agora é a grande coincidência deste tipo de ação com a aproximação das Eleições Municipais. Mas o que me importa é que, independente da causa, alguma coisa está sendo feita, ainda que pontual e específica…

capa jornal extraContudo o que chamou a atenção foi a capa do jornal Extra de hoje, com destaque para a foto e legenda “Isso tudo é de um soldado da PM – Essa casa de dois andares, com piscina, um BMW blindado e um Audi na garagem, é de um soldado da PM e foi localizada ontem em Campo Grande, numa operação que contou com mais de 300 homens da Polícia Civil contra os milicianos que atuam nas favelas da zona oeste”. (clique na imagem para ver o detalhe)

Beleza, é o tipo de “puliça” que todos queremos ver demitido, caçado e execrado como um ser que não merece a nobre denominação de Policial. Mas o tipo de abordagem é visceral.

“Isso tudo é de um soldado da PM”. O cidadão, preguiçoso, majoritariamente inculto e preconceituoso, pensa logo “ah, tá vendo, esses polícias têm que se ferrar mesmo, bando de ladrão, e eu pagando meus impostos”.

Imagino o que passa na cabeça de um soldado PM que trabalha com dignidade e esforço, recebe um salário aviltante, e se vê comparado a uma pessoa que juntou um patrimônio de tamanha monta usando a corporação para tanto, de maneira escusa. Imagino facilmente, porque foi exatamente o que eu pensei quando da prisão dos “INHO’s” na Operação Hurricane da PF. Casas, carros, alto padrão de vida, tudo, por anos, passando batido pelas barbas das mais diversas corregedorias, do Ministério Público, dos cidadãos.

Depois, vamos nós, bando de bobos, cobrar um salário decente e compatível com nossa profissão. Ganhar bem para quê – diriam, como já disseram certos políticos – o cara tem carteira e arma, se vira. Sei que mais de um político disse isso publicamente, ao que retruco, tenho carteira e arma, mas para ficar rico me falta sua índole.

Se, realmente, alguém tem esperanças ou desejo de que a violência fique em um nível aceitável, e a Segurança Pública seja levada a sério pelos governadores(?), acho que já passou da hora de parar com generalizações, de colocar todos no mesmo saco. Quem fica rico matando, roubando, seqüestrando e extorquindo não é policial, é bandido. Se fez isso, a imprensa já não mais tem que tratá-lo como se policial fosse. Tem que cobrar e mapear o processo de demissão, a bem do serviço público. Se é que alguém se importa mesmo com um bom serviço público.

E já que tocamos no assunto, quando afinal será a tal “segunda fase” da Operação Hurricane, que vai prender todos os envolvidos com o crime organizado do Rio? Já faz um tempo…

3 ideias sobre “Tendencioso…

  1. Certa vez, um coronel o qual eu trabalhei muitos anos sob seu comando, falou frase “O que separa o Policia do Ladão é uma linha imaginária e é você que decide que lado ficar “, não podemos permitir jamais que estes bandidos recebam a denominação “Polícia”. Um forte abraço aos Guerreiros e mais uma vez valeu 17ª DP´.

  2. Bom será o dia em que qualquer policial poderá ter tudo aquilo, de mãos limpas. Bom será o dia em que o policial ganhe um salário digno de quem defende o nosso patrimônio e nossa vida com a própria vida.
    Bom será o dia em que o povo possa dizer de peito aberto: “Essa é a nossa Polícia!”

  3. Infelizmente, a corrupção tomou um espaço de inversão de valores! O mais triste é saber que há uma manipulação política. Mostrar que o Rio está desprotegido e que qualquer um pode comandar, porém quando todos começarem a pesquisar e ver que essas estratégias são de fonte poderosa, grande e inteligente, iremos a raiz do problema! Por detrás da milícia tem muita gente dita respeitada e com mania de dominar o mundo…é ridículo, mas existe (fico imaginando desenhos animados, rsrsrs!)!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *