Civil detona o tráfico na Mangueira

Hoje a Polícia Civil realizou operação na favela da Mangueira, apreendendo mais de 1 tonelada de maconha.

Conforme O Globo:

RIO – Uma fortaleza construída por traficantes, cerca de uma tonelada de maconha e um local usado para queimar seus inimigos (conhecido como microondas), além de crânios e ossos, foram encontrados por policiais civis, no Morro da Mangueira, na Zona Norte do Rio, na manhã desta terça-feira. O muro com cerca de 15 metros de altura, feito de malha de ferro e concreto, servia como proteção de bandidos durante tiroteios. A polícia encontrou a fortaleza durante uma operação que realiza na Mangueira, nesta terça-feira, para cumprir nove mandados de prisão e apreensão de drogas e armas ( veja fotos da operação ). Por volta das 6h30m, houve troca de tiros entre traficantes e policiais.

Observem na galeria de fotos, um verdadeiro bunker que foi construído para impedir a incursão policial na comunidade. Observem também as casas em volta, bem pertinho, onde vivem os cidadãos trabalhadores de bem que são oprimidos pelos narcotraficantes. Coitados, eles são tão oprimidos que não conseguem dar nem uma escapadinha para ligar anonimamente de um orelhão do outro lado da cidade para o disque denúncia…

Agora, com menos 1 tonelada de maconha imagino que o Carnaval 2008 na zona norte do Rio não vai ser tão intenso. Porém, pensando melhor, muita gente já deve ter feito o estoque padrão de drogas para épocas festivas, ou aguardarão novo carregamento que vai entrar pela fronteira do país, depois atravessar alguns estados da federação, adentrar os limites do estado do Rio, depois os limites da Cidade Maravilhosa, até chegar, junto com armas de guerra, na favela mais próxima. Sem ninguém ver.

Éééé Carnaval, vamos festejar, vamos sambar, todo mundo alegre, uhu!

OBS: ouvi incrédulo a narração da jornalista da Globo fazendo a chamada para a matéria (veja o vídeo): “Foi realizada uma operação por 280 policiais civis no morro da Mangueira. Eles apreenderam 1 tonelada de maconha, além de vária armas, mas nenhum mandado de prisão foi cumprido“. E falou ainda em tom de esporro. Que trabalho ridículo, só apreenderam 1 tonelada de maconha, fuzil, pistola, cocaína, prenderam 15 suspeitos, mas não cumpriram nenhum mandado de prisão. Putz.

4 ideias sobre “Civil detona o tráfico na Mangueira

  1. É, eu vi a matéria ontem a noite. Parabéns aos policiais envolvidos, até o secretário de segurança disse que a operação foi um sucesso.

    Se não me engano, havia agentes do DFR ou DFRA, onde um delegado (não me recordo o nome, se não me engano é Márcio) deu uma entrevista sobre a complexidade e o tamanho desse “bunker”.

    Agora uma pergunta, é “comum” os delegados participarem dessas operações?

    Abraços!

  2. É André, o que tem ocorrido é que quando qualquer DP tem uma informação boa, faz-se os contatos e todas as Delegacias Especializadas mandam equipes em apoio, para permitir o trabalho da equipe que tem a informação. Além disso o apoio da CORE, sempre. O que é bom, já que, por mais difícil acesso que seja o local, a Polícia vai, entra e atinge o objetivo. O uso de grande quantidade de policiais inibe um pouco a reação dos criminosos, que tentam resistir de início mas acabam tendo que recuar e fugir, se escondendo.

    Por outro lado, me desanima pensar que, diante dessas ações tipicamente militares, quem está fazendo investigação? Nas DPs Especializadas tem policiais que estão lá só pra isso. Quando tem operação, participam, quando não tem, ficam à toa. Enfim, o assunto é grande para discutir nos comentários hehe.

    Quanto à participação dos Delpols, alguns participam sim, como o Dr. Rodrigo da CORE, que é mais empolgado e operacional que muitos policiais da CORE mesmo. Mas ultimamente tem aparecido alguns, procurando os holofotes, mas como é uma informação indefinida ainda, nem vou suscitar porque…. 😉

  3. Mas as delegacias especializadas possuem agentes operacionais??
    Achava que essa função era exclusivamente da CORE.

    É meio engraçado, pois tenho um tio que trabalha em uma DP do interior e reclama que há poucos policiais na DP dele. No Rio há “bastante” policiais comparado ao interior.

  4. André, trabalhei também muito tempo no interior, e a falta de pessoal é gravíssima. Por conta disso tem muitos policiais militares, guardas municipais e servidores administrativo da prefeitura local trabalhando como se fossem policiais civis. É uma fraude contra o cidadão que paga impostos para que o Estado lhe preste serviços decentes.

    Quanto às DPs Especializadas, tem muuuuitos que se dizem “só operacionais”. Na verdade aposto que tem alguns que desaprenderam até a redigir uma redação, de tanto tempo que não “trabalham papel”… “porque é coisa de otário”… triste mas é a verdade, e o tipo de Polícia que o Governo Sergio Cabral gosta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *