24 Horas sem mortes

São Paulo comemorou 24 horas, um dia inteirinho, dia 07/12/07 sem que ninguém, nenhuma pessoa fosse assassinada.

Do G1:

O secretário de Segurança Pública de São Paulo, Ronaldo Marzagão, disse neste sábado (8) que, pela primeira vez desde que a polícia paulista começou a divulgar estatísticas, a capital teve um dia inteiro sem registro de homicídios. “Não houve nenhum homicídio da 0h até as 24h do dia 7″, informou Marzagão. As estatísticas começaram a ser divulgadas em 1995.

De acordo com Marzagão, na sexta-feira (7) não houve qualquer registro de homicídio nos 93 distritos policiais da cidade de São Paulo.

Pelos cálculos da Secretaria de Segurança Pública (SSP), o número de homicídios registrados no estado caiu 63% desde 1999, quando 12.800 pessoas foram mortas no estado. A taxa caiu de 36 por 100 mil habitantes, em 1999, para 15 por 100 mil, em 2006. Para o ano que vem, de acordo com o SSP, a meta é chegar à taxa de 10 homicídios por 100 mil habitantes, índice considerado não epidemiológico pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

No Rio eu não sei oficialmente, transparência não é um lema adotado pelos governos que por aqui transitam, mas acho difícil ver um dia sem nenhum homicídio. Na delegacia de interior mesmo, onde labutei por 3 anos, muito raramente não ocorria um homicídio, quando não mais de um. E isso no interior.

É irônico como chegamos ao ponto de comemorar uma exceção, que deveria ser uma regra! Que digam as ONGs de Direitos Humanos (?).

Mas tudo já voltou ao normal, não se preocupem…

Pouco depois da meia-noite, no entanto, São Paulo registrava pelo menos um homicídio em área nobre. Uma mansão que pertence ao empresário Ricardo Mansur, ex-dono do Mappin, foi invadida por criminodos. O copeiro da residência foi morto durante o assalto. O caso está sendo investigado pelo DHPP.

2 ideias sobre “24 Horas sem mortes

  1. Ô aspira! Corpo na praia é afogamento!!!!
    (Tá, eu não estou num dia bom…)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *