Esclarecimentos

Peço desculpas aos amigos pela ausência nos últimos dias.

Este que vos escreve anda meio enrolado e tendo que escrever uma tal de monografia. Enquanto ficava pensando nos textos a postar aqui nunca conseguia paciência para escrever a bendita, por isso a falta de atualizações.

Nada aconteceu, nem acontecerá, que nos impeça de persistir nos objetivos aqui propostos. Claro, um pouco de desânimo com relação à inércia da categoria policial, tanto civil quanto os militares, e ainda com a banal política de insegurança levada a efeito em nossa vilipendiada cidade.

Espero já na semana que vem voltar ao ritmo normal 😉 E até lá.

10 ideias sobre “Esclarecimentos

  1. Quando entrei pra polícia, há uns 20 anos, as coisas eram bem diferentes. A sociedade era diferente. Lembro-me que percebia algo em torno de 8 mínimos como detetive. Algo como 3 mil reais. Hoje, com 40% de triênios e duas gratificações não ganho os mesmos 3 mil reais. Quando entrei, as pessoas que iam à DP nos viam com outros olhos; com mais respeito; mais admiração; mais temor. O que falávamos era facilmente entendido e acatado. Quando recuperávamos um carro, a seguradora nos gratificava com 11% sobre seu valor após avaliação de seu estado por ela, seguradora. E recuperávamos muitos carros. Ainda assim o proprietário geralmente nos gratificava. Acho que por gratidão mesmo. Sei lá. Nos viam como espécie de heróis, afinal nem sempre era fácil encontrar o carro e removê-lo. Quase tudo o que se fazia na DP a parte queria te gratificar. Um RO mais complicado era visto como algo muito trabalhoso e o interessado deixava um café… É claro que existiam colegas que exigiam para fazê-lo. Mas muitos não chegaram aos 20 anos de casa, como eu. Apesar de proibido, aceitar tais agrados era coisa normal. Era como o segundo emprego: o governo proíbe mas finge que não vê. Ora bolas, se vc ganha 2 mil e, sem esforço, consegue a metade disso, vivia-se mais ou menos. Se tivesse um bico então dava pra ” tirar uma ondinha “.
    Ocorreu que o tempo passou, as coisas mudaram – e tinham de mudar mesmo – e chegamos até aqui. Se aceitar 10 reais vai pra rua! Mesmo que te ofereçam. Então tá. Só que o salário não acompanhou as mudanças.
    Hoje, ” conheço um policial ” que ganha líquidos 1350 reais. Exatamente a metade de seu salário bruto. Isto porque a segurança que fazia acabou e ele teve de encher o contra cheque de empréstimos consignados para se manter vivo ele e a família. E ele paga aluguel. E tem dois filhos. IPVA já não pagava há 4 anos de forma que a isenção que o governador dará (?) não alterará em nada sua condição. Às vezes esse amigo pensa em tentar a sorte, tentar uma extorsão – aquela em que o policial prende um traficante e toma seu dinheiro pela liberdade – mas ele tem medo de dar errado. Teme decepcionar a família. Teria meu amigo ficado frouxo?
    Hoje vejo esse amigo cabisbaixo, às vezes triste, deprimido. Ele diz que chegou ao fundo do poço. Na encruzilhada. Seus filhos adolescentes já se orgulharam em ter um pai cana dura mas hoje o vêem como um pobre policial pobre, apenas. Pô, qual criança não tem hoje em dia um play 2? O filho dele não tem. E estamos falando de um senhor de quase 50 anos que tem 20 de estado! Ele perdeu o brilho!
    Pudera. Certa vez me perguntou se eu consideraria humilhante vender os tíquetes-refeição como ele faz, para pagar uma conta qualquer. De outra me disse que para atravessar o mês havia pedido 100 reais à cunhada, pobre viúva… Ele estava falando de supermecado…
    Diz que às vezes queria ser morto. Assassinado. Só assim sua família teria alguma dignidade porque com o dinheiro do seguro poderiam comprar uma casinha. Um play 2…
    Dá pena, senhores, dá pena.
    Pode-se chamar a isso de covardia, frouxidão, medo. Ou de caráter.

  2. Sucesso na sua monografia!
    “Se projetas alguma coisa, ela te sairá bem, e a luz brilhará em teus caminhos.”
    Acredite nisto!!

  3. Rapaz, a tal da monografia é inimiga dos blogueiros então.
    Minha ausência de quase 2 semanas foi pela mesma razão.

  4. A missão aqui assumida é nobre e não pode cessar – como ocorreu com o Diário de um PM. Junto com o Blog da Segurança Pública, o Caso de Polícia forma a dupla de blogs que defendem ideologicamente a classe policial de maneira responsável e crítica.

  5. Augusto, só quem vive esta realidade é que reconhece, rapaz, lendo o seu desabafo, eu fiquei assustado com algumas colocações e ainda, me senti participante deste filme em que a regra é “Inversão de valores” pelo Estado que aqui em Minas, está massificando, gastando rios em dinheiro dizendo a população que “Nunca se investiu tanto na Segurança Pública como no Governo do Sr….Neves” na tentativa de colocá-lo na Presidencia da República pura hipocrisia.

  6. A mensagem do Augusto acabou com a minha tarde, com a força da realidade batendo na minha cara.

  7. Augusto: seu texto é magnífico, um balde de realidade.

    Cathalá: percebi sua ausência mesmo, que coisa hein hehehe

    Danillo: agradeço a colocação do CdP no nível do blog da Seg Publica, e saiba que eu acompanho o Abordagem sempre, só não comento porque os assuntos são bem específicos. Ótimo trabalho por lá.

    Agradeço a todos pela importância com que vêm tratando este humilde blog, sinto muito orgulho disso, e estou com saudades.

    Mas com preguiça também, parece academia de musculação. Se ficar 1 semana sem ir, nem volta hehehe alguns posts me levam mais de 2 horas de pesquisa e elaboração, tento fazer o melhor possível.

    Ah, e a monografia (TCC) já quase saiu, faltam poucos detalhes para entregar, agradeço os bons fluidos 😉 , então, UFA!…

    Vamos que vamos.

  8. Oi eu sou a Verônica de Minas Gerais, gostaria de perguntar se tem mulher no bope?! Eu adorei o filme e fiquei muito afim de ser do bope tambem,vou ate fazer o exame na Policia Militar do Rio de Janeiro.Parabens e outra coisa vocês poderiam fezer um seriado com o “Tropa de Elite” ia ser muito maneiro.

  9. Empréstimos consignados são pura corrupção
    Gostaria de saber, porque existem tantos bancos pequenos que fazem empréstimos consignados para funcionários públicos no Brasil como este Banco Cruzeiro do Sul que fez fortuna com esta atividade se o governo já possui o Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal para fazer este tipo de empréstimo?
    Por favor, Srs. Senadores e Deputados acabem com esta farra que somente gera corrupção .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *