A Vergonha Nacional

Senado Federal

1- Abra uma janela de seu navegador de Internet e entre no buscador Google.

2- Digite o seguinte termo de consulta “VERGONHA NACIONAL“.

3- Clique em pesquisar e observe qual será a primeira página mostrada. Ou ainda, clique em “Estou com Sorte” que o Google te joga direto no primeiro resultado: o Senado Federal.

Isso foi uma brincadeira promovida pelos milhares de Blogs brasileiros. Chama-se “Google Bomb”. Quando fazemos um link com uma palavra, como eu fiz neste post (e faço de novo agora) com a palavra VERGONHA NACIONAL apontando para a página do Senado, pela quantidade de referências (links de todos os Blogs), o Google “entende” que o melhor resultado para a busca pela vergonha nacional é o site do Senado Federal.

É a força dos Blogs e indignação de todos nós, brasileiros.

Obs: a idéia foi destes dois Blogs: Empirical Empire e Bender Blog. Boa!

5 ideias sobre “A Vergonha Nacional

  1. Fala puliça…. estou meio sem entrar aqui mas quando tem tempo passo pra ler.

    Ontem quando eu criei um link para o senado eles ainda eram terceiro nos resultados da vergonha nacional…. agora já foram pra primeiro rapidinho…

    Acho que devemos fazer mais, muito mais coisas desse tipo… com buscas mais “cabeludas”… hehe

    Tipo “relaxa e gosa” … “gose gostoso” …hehehe, entre outras…

    Bando de **** estes políticos brasileiros.

    Desculpa.

    Abraços.

  2. Pingback: Merlone’s Binary Log » Quando a brincadeira deixa de sê-la

  3. Senado emprega parentes de servidores não concursados
    Publicidade
    da Folha Online

    O Senado Federal abriga clãs encabeçados por funcionários que entraram na Casa por meio do “trem da alegria” que existia até 1988, informa nesta terça-feira reportagem da Folha (íntegra só para assinantes da Folha ou do UOL).

    Segundo a reportagem, funcionários empregaram mulheres, maridos, filhos, irmãos e agregados com salários que podem chegar a R$ 10 mil em cargos de confiança e sem a necessidade de concurso público.

    A Folha informa, como exemplo, que a secretária-geral da Mesa, Claudia Lyra, tem duas filhas, duas irmãs e o cunhado empregados no Senado.

    De acordo com a reportagem, os servidores alegam que as contratações foram feitas dentro das normas, negam que tenham beneficiado parente e que muitos se conheceram no próprio trabalho e se casaram.

  4. eu ñ concordo com seu comentaria eu sou o policial do poste ,mas passei 07 meses no rio fis minha parte e bem feita !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *