O Judiciário também tem gente como a gente

Acho legal divulgar esse fato, afinal é a comprovação de que em TODAS as instituições, seja do Poder Executivo, Legislativo ou Judiciário existem servidores compromissados com suas funções.

Casos de corrupção vemos diariamente na Justiça, na Polícia, no Ministério Público, na Câmara dos Deputados, na Câmara dos Vereadores, no Palácio Guanabara, e em toda a sociedade, em todos os meios profissionais.

Mas servidores dedicados não despertam o interesse da imprensa em geral, criticar somente os maus exemplos vende muito mais jornal e dá mais Ibope.

A Juíza de uma Vara da Infância, Adolescente e Idoso resolveu protestar de maneira inusitada contra o ridículo horário de funcionamento do Fórum de Madureira, no Rio de Janeiro. Como o Fórum fechava muito cedo, e o tempo hábil não era suficiente para atender a demanda de serviços, colocou uma mesa, levou seu computador e alguns processos e passou a trabalhar na calçada, em frente ao prédio que é de fato seu local de trabalho.

Depois foi enviado um PM para fazer sua segurança, e lá ficou ela, trabalhando.

Entendo que talvez por trás haja algum entrave político interno, mas não me cabe aqui analisar, nem tenho conhecimento do que ocorreu internamente entre a magistrada e o presidente do fórum. Mas que ela ficou lá, ficou.

4 ideias sobre “O Judiciário também tem gente como a gente

  1. Um dia, nós seremos a maioria….
    Espero…

    Ah cansei de elogiar a pertinência dos seus post, e sua preocupação em divulgar temas pertinentes e de interesse social e da segurança pública, por isso deixarei de faze-lo, embora já tenha feito..heheh

    Abç….

  2. Benito: ainda bem, pois eu também estava cansando de lhe dizer “obrigado” hahaha brincadeira 😉

    Mas a saga da magistrada ainda não chegou ao fim, veja aqui…

  3. Já imaginava que a história não terminaria muito bem…
    Afinal, mais do que desobedecer uma ordem administrativa ela desafiou o podereso TJ, e expôs ao público sua falta de sensatez.
    Mas voltando para nossa seara, juiz quando comete uma falta, fica em “disponibilidade”, em casa recebendo, que é a punição máxima em casos em que não houve má fé….
    Experimenta um policial fazer algo parecido….se for PM é cadeia….se for Cívil é bonde para o “iml” da conchichina e instauração de PAD para apurar aquele seu atraso de 2 meses atras, ou aquele IP que vc demorou 3 meses para fazer diligência…(ainda que esteja claro que não foi por sua culpa).

  4. Benito, o que é ainda pior e odiável, a aposentadoria forçada dos magistrados condenados por crimes diversos, é um absurdo que deve ser enfrentado com o máximo empenho por quem quer que deseje um país melhor. Entristece esse tipo de coisa, mas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *