Início » Notícias em Análise

BBC informa: Polícia do Rio é Incompetente e Brutal

Publicado em 03/08/2007 - Categoria: Notícias em Análise

O Soldado e o PorcoA foto ao lado (cuja legenda no site do jornal traduzida literalmente seria “mandando os porcos entrarem” ) ilustra uma reportagem na revista The Economist do grupo britânico BBC, que versa sobre a violência no Rio de Janeiro, afirmando ainda que a Polícia Estadual é incompetente e brutal.

Mas que ousadia, falar sobre a nossa violência, os nossos problemas, e ainda criticar nossa Polícia!

Não, não foi ousadia não, eles repetiram, em inglês, algumas coisas que sempre afirmamos aqui. E com uma análise bastante inteligente, de causar inveja à nossa fraca, preguiçosa e tendenciosa imprensa carioca. Vamos “analisar a análise” deles?

Em qualquer lugar do mundo, o esquema de segurança sufocante deixaria os moradores nervosos
“Elsewhere, the suffocating security might make locals nervous”

Referem-se ao sem número de policiais que ficaram plantados, a pão e água, nos entornos dos jogos, ostentando armas de guerra, e com semblantes nada amigáveis.

O enfrentamento da violência pregado pelos últimos e atual governos, em uma corrida armamentista com o tráfico de drogas. A cada arma mais poderosa contrabandeada com facilidade pelos marginais, o governo “investe” em maior poder de fogo, sempre perdendo a corrida e potencializando o trauma dos confrontos. O embate militar, o confronto buscado, a brincadeira de “gato e rato”. Nada de investir em inteligência, na investigação, na valorização e formação técnica do servidor. Porque o serviço de investigação criminal nada mais é do que uma atividade técnica.

Os bicheiros, como são chamados os mafiosos, saem das sombras uma vez por ano para patrocinar o Carnaval do Rio, exibindo seus lucros e celebridade
“The bicheiros, as the numbers mafia was called, came out of the shadows once a year to sponsor Rio’s carnival, laundering their profits and reputations”

O jornal afirma que a Polícia deixou de ser ineficiente há muito tempo, quando começou a receber dinheiro do jogo do bicho. E hoje, o tráfico de drogas faz a mesma coisa.

Não é novidade por aqui, as malditas maquininhas, o popular jogo do bicho em si, os tentáculos destas organizações criminosas que mantém (ou mantinham?) a estrutura das próprias Delegacias, engordam os bolsos de Delegados, investigadores “chefes de SI” e Oficiais da PM. Os policiais civis e militares e os bombeiros que trabalham na segurança da contravenção.

O regime de contrato do serviço público, que torna difícil a demissão dos servidores também não ajuda
“Brazil’s forgiving labour code, which makes it difficult to fire public servants, has not helped”

E não ajuda mesmo. Vemos muito poucos casos de punição com demissão, o que revela o deficiente trabalho das corregedorias e/ou conivência com os crimes que deveriam ser investigados. Mas apesar disso freqüentemente vemos demissões de policiais; esta semana mesmo em nosso boletim interno foi publicada a demissão de dois (um Inspetor e um Perito), porém como as leis estão ultrapassadas, e o procedimento administrativo é extremamente mal feito, capenga, estes servidores acabam conseguindo voltar por decisão judicial.

Igualmente prejudicial tem sido a preferência dos eleitores cariocas pelos “líderes” populistas, que distribuiram altos cargos de confiança para amigos(e maridos eu acrescentaria).
“Equally unhelpful has been the Cariocas’ soft spot for populist leaders who have handed over plum law-enforcement posts to cronies”

Não sei, será que eles se referem ao cheque-cidadão, restaurante popular, café da manhã popular, farmácia popular…?

Enquanto isso, a Polícia Estadual (do Rio) é a segunda mais mal paga do país, então não surpreende sua fraca performance
Meanwhile, the state police are the second-worst-paid in the country. So it is not surprising that the police’s performance is so poor

Essa nem vou comentar…

Além de ser incompetente, a Polícia do Rio é uma das mais brutais do mundo
“As well as being incompetent, the Rio police are among the most brutal in the world”

No artigo eles citam a operação no Complexo do Alemão, quando em um só dia 19 pessoas foram mortas, e em um mês de ocupação esse número chegou a 44 pessoas.

Mais do mesmo, como diria Renato Russo da Legião Urbana. Política de enfrentamento, combate armado. Não há investigação, não há inteligência. Simples assim. 20 criminosos são mortos, tem mais 200 esperando para ocupar a vaga. E assim vai em progressão geométrica.

Então, a única coisa que podemos fazer diante desta reportagem é lamentar que o nível da imprensa brasileira esteja muito aquém do profissionalismo daquela. Talvez porque eles não tenham “interesses” a dividir com o Governo, que se perpetua mantendo a população em erro. Só engodo. O que sei é que eles disseram em um artigo o que nossa imprensa não conseguiu dizer em anos.

Talvez alguém fique chateado com a reportagem da BBC, se ofenda por terem se intrometido aonde não fora chamados. Não sei a reação de outros policiais, mas esconder que as afirmações são verdadeiras, é “tapar o sol com a peneira”.

Que comecem os debates públicos, que se enxergue que o que gera a violência é a falta de políticas sociais (só se fazem políticas populitas neste país), de uma bom sistema de Saúde e Educação, e de um entendimento correto das instituições policiais, adequando cada uma à sua atribuição definida nos idos de 1988, na Constituição Federal. Se é que eles leram…

8 comentários »

  • Ronald comentou:

    Sem questionar a veracidade das informações do texto inglês, mas é no mínimo irônica tal matéria, justo diante da notícia da absolvição dos policiais britânicos envolvidos na execução de um brasileiro e a tentativa de encobrir o crime por quem deveria investigá-lo. Depois nós que somos brutais.

  • Victor comentou:

    Boa reportagem, melhor ainda a análise feita a partir da tradução da mesma. Porém, a velha solução de “investir em inteligência” é um tanto vaga.

  • dupcerj comentou:

    Ronald: é um caso emblemático mesmo, mas tudo indica que foram colocados panos quentes. Mas lembre-se, a imprensa nos transmite o que quer, e da maneira que quer, e assim forma nossa opinião, o que fica ainda pior quando estamos a milhares de km de distância…

    Victor: verdade, essa expressão é bastante usada, mas quando da aplicação prática vemos que cada um acaba tendo uma concepção diferente do que seja.
    Eu entendo que um trabalho de inteligência é necessariamente baseado em uma boa investigação, com todos os recursos aplicáveis, como fotografar, filmar, interceptação telefônica, campana, etc. A PF tem feito muito isso. Várias vezes acompanham o transporte de carregamentos de drogas sem interferir, até que se consiga chegar aos verdadeiros traficantes e fornecedores, e aí sim partir para o operacional, já com um Inquérito Policial bem formado, com provas suficientes para condenar os criminosos mesmo que contem com bons advogados. Aí só comprando o juiz mesmo pra sair…

    No caso da PM acho que a inteligência se aplicaria no roteiro de patrulhamento, a colocação de câmeras filmando pontos chaves da cidade, um sistema de rádio eficiente que permita que sejam fechados pontos de passagens quando da ocorrência de um crime, como roubo de carro. Por exemplo, na Barra da Tijuca, no Rio, acontecem muitos roubos. E é um bairro que, apesar de territorialmente extenso, tem poucas conexões com outros bairros. Os pontos de fuga normalmente são o túnel para São Conrado, ou a Linha Amarela para a Cidade de Deus. Não entendo como alguém sai com um carro roubado de lá, se a vítima avisar a tempo.
    E a prova de que funciona é que uma vez fizemos isso, comunicamos rapidamente a PM e solicitamos que fizessem uma blitz em um ponto enquanto fomos para outro. Tiro e queda, 3 vagabundos enjaulados.

    Mas o tema é complexo, e bom de debater. Poderíamos fazer uns posts sobre isso, não?

  • Wilson comentou:

    Chega a ser bem engraçado alguns “entendidos no assunto”quererem fazer algum tipo de comparação entre a polícia britanica e a brasileira.Será que essas pessoas acreditam realmente que o povo britanico é culturalmente igual ao povo brasileiro?Mais especificamente ao povo carioca?Será que essas pessoas conhecem a tramitação de um inquérito e qual será a punição no judiciário.Acredito que alguns até saibam.O que ocorre é que o brasileiro tem o maldito vício de querer se opor a tudo que é legal ou moral,por isso ele critica a polícia.Que a polícia do RJ é a mais corrupta e violenta isso todo mundo sabe.O que devemos perguntar é o porquê.Porque a polícia do sul é menos corrupta e malandra?A resposta está na verdade e a verdade as vezes é dura.O jovem não se transformará por vestir uma farda ou receber uma carteira de detetive.Ele trás consigo valores que aprendeu na sociedade na qual ele cresceu,na família,no grupo de amigos etc,e aí está o problema.Hoje vemos os quarteis abarrotados de PMs enquanto falta policiamento nas ruas.Isso não é só no RJ.É em todo o Brasil.A primeira coisa que o policial aluno aprende é que deve esconder-se do serviço operacional se quiser se dar bem na carreira.Uma lavagem cerebral é feita nele ainda na academia.Ele tem mais aulas de direitos humanos que de tiro prático.Aprende que será muito melhor ser omisso que ser um valente que depois não terá apoio de ninguém.E para os que não conseguirem se esconder haverá a aplicação da lei,que para o policial é bem mais severa que para o cidadão comum que por uma agressão pagará uma cesta básica.Já para o policial pode configurar 4898(abuso de autoridade),depende de quem é o pai da “vitima”.O brasileiro é tão covarde e hipócrita que permite que leis sejam feitas de modo a disseminar o caos e depois criticam a parte mais fraca do sistema,o policial.O desconhecimento do assunto é tamanho que projetos de reforma nas polícias não andam no congresso devido ao lobby dos oficiais da PM e delegados da Civil que não querem perder suas mordomias e a população não cobra dos seus “representantes”.Isso só mudará quando a sociedade não aceitar mais interferências externas e pensar mais coletivamente.Mas isso nesse país onde impera a lei de Gerson soa como uma UTOPIA.

  • Bradock comentou:

    Wilson, brilhante…brilhante…você conseguiu expressar a pura realidade do que vem ocorrendo, me sinto vingado, por todos os comentarios imbecís de quem não conhece a nossa realidade e vive a criticar as Forças de Segurança Pública (Defesa Social), um forte abraço e um feliz 2008.

  • Advogada comentou:

    É… Mas ainda bato na tecla: quem são os britânicos!!! Fala sério! A sujeirada que a gente faz por aqui eles fazem, só que no Iraque, e com discurso ridículo e hipócrita de Guerra. Aliás, eu era má aluna em história, alguém se lembra quem declarou guerra a uma nação para obrigar os cidadãos a consumir drogas???? Disseminaram este câncer que nos atinge para que os próprios britânicos possam consumir drogas exaustivamente. Se aqui tem riquinhos e playboys, imaginem lá!!! Isso o Tropa não mostrou, mas quem conhece Londres, ou conhece quem já foi, sabe do que estou falando! GHB direeeeeeeto!!!

  • Simpson comentou:

    Eles chegam aqui de avião no sapatinho, na paz, elogiando tudo e todos, curtem a praia, tomam beer, caipirinha, mas procuram um melhor ângulo p/fotografar nossas mazelas e editam que o Rio se resume no Complexo do Alemão, no Bairro de Ramos, afastando por completo os turistas da Europa.
    O que choca mais são as palavras, com uma reportagem brutal sobre um Estado membro da República Federativa do Brasil, trata-se de um golpe contundente contra a soberania nacional.
    E não aparece um Ministro, um Juiz para impetrar ação contra a BBC, pois se existem tratados internacionais, estes tem que ser cumpridos “PACTA SUN SERVANA”.
    A realidade é que estão descansando até o carnaval, enquanto isso o Policial está de plantão ou na Vtr, o Bombeiro de prontidão, o Médico de plantão e tudo acaba na quarta feira…..
    Se colocar um artigo pesado contra o Bush, já sabe que fica sem emprego, mas dar paulada no BraZil é fácil e cômico. Fui!

  • Wilson comentou:

    A polpulação do RJ precisa entender que as atitudes tem mais força que as palavras.Infelizmente as atitudes que as “autoridades”tem para com os estrangeiros fazem com que eles percam o respeito não só com o povo carioca mas com o povo brasileiro em geral.Em qualquer tipo de relação a base é o respeito mútuo e não podemos exigir respeito se diariamente demonstramos não pertencermos a um país realmente sério.Não fica nem um pouco claro para o estrangeiro a nossa posição quando se vê confrontos entre vários policiais com traficantes e as partes utilizando fuzis de combate em guerras,e alguns dias depois o povo sair rodando pandeiro no dedo com uma mulher pelada rebolando em cima dele.O povo sorrindo como se estivesse vivendo em Helsink.Como podemos exigir seriedade e respeito dos estrangeiros?Como esperar que a polícia seja respeitada e os próprios policiais respeitem a instituição que servem se ela própria empresta suas viaturas,suas fardas,para a Globo fazer cenas na novela das oito onde se coloca um chapa de caminhão para fazer uma abordagem e ser desmoralizado pelo playboy galã?O que se passa pela cabeça de quem autoriza isso?O brasileiro tem na sua cultura,a mania de querer ser o agradável.Isso se aprende desde cedo.Se alguém é convidado para uma festa e não gosta de determinada coisa,quando ele for convidado navamente ele inventa uma desculpa para não ir.Jamais ele fará como o norte americano que diz que nao irá e falará o motivo.Morre de medo do que os outros vão pensar dele(Se ninguém reclamou eu não vou reclamar,não quero ser diferente).Isso é um pensamento pequeno,tribal,tupiniquim.Quanto mais incompetente uma pessoa mais ela sorri para a outra e tenta passar a imagem de boazinha.Os estrangeiros sentem isso.Nos países de primeiro mundo ninguém fica paparicando um estrangeiro mas o tratam com respeito.Não podemos exigir nada das autoridades,dos politicos,ou da imprensa se nós somos coniventes com atitudes erradas.Se queremos ser respeitados então que respeitemos a nós mesmos enquanto nação.

Deixe seu comentário!

Escreva seu comentário abaixo, ou faça um trackback do seu site.

Aviso: Você pode comentar esse artigo e expor suas idéias. Mensagens com palavrão, ofensas, injúria ou difamatórias serã o sumariamente excluídas. Exerça seu direito de expressão respeitando o direito de terceiros.

Gravatar habilitado. Para ter uma imagem pessoal exibida, registre seu Gravatar.