Início » Revolução PCERJ

Paralisação de Advertência por 48hs encerrada com êxito

Publicado em 11/07/2007 - Categoria: Revolução PCERJ

Lula e Sergio Cabral de divertem com viatura da policia

Conforme planejado em nosso cronograma, amplamente divulgado na Assembléia de 09/07/07, a categoria policial civil deu hoje por encerrado o período de Paralisação de Advertência de 48 horas. Na oportunidade, foi marcada nova Assembléia, a ser realizada em 30/07/07 com indicativo de GREVE. A imprensa tem divulgado que estávamos em greve, e que não trabalharíamos durante o PAN; e que pedimos reajuste salarial no valor de 60%. Tudo errado.

Primeiro, o que exigimos, é que seja aprovado o Projeto de Reescalonamento dos quadros da Polícia Civil, com a devolução da gratificação de nome GEAT. Não é aumento de salário, é um valor que os policiais civis já recebiam e foi subtraído no (des)governo garotinhos, do PMDB.

Depois, não estávamos em GREVE por tempo indeterminado, ameaçando o PAN como disse a mídia, e sim realizando uma PARALISAÇÃO DE ADVERTÊNCIA por 48 horas, ou seja, com prazo definido de início e fim, fato de conhecimento dos inúmeros jornalistas que estiveram presentes na Assembléia realizada no dia 09 último.

O Exmo. Governador Sérgio Cabral nos chamou de chantagistas. Não, não somos chantagistas, ao contrário, somos nós os chantageados. Nada mais fizemos do que desmentir os bonitos discursos que afirmam que a Polícia Civil do Rio está sendo valorizada, seus policiais estão sendo treinados e está tudo muito bom, muito bem. O que fizemos foi retirar a máscara, mostrar a verdade à população que acredita somente no que lê nos jornais, e não vê o quanto sua segurança é deixada de lado, o quanto os políticos que elegem desprezam quem protege os mesmos eleitores.

Ao Governo, deixo uma mensagem: escolham melhor seus acessores, se querem um Policial Civil para informar sobre a instituição, levem para junto de vocês um que não pense que “os policiais civis nunca farão greve, eles são todos corruptos e ladrões e se deixarem de trabalhar deixam de ganhar dinheiro nas ruas”. Seu acessor só conhece essa Polícia Civil, Sr. Governador, mas desconhece a força da nossa Polícia Civil, a que de fato cumpre o juramento que fez de servir e proteger os cidadãos fluminenses.

Daí tiramos uma lição. A adesão da categoria ao estado de greve, durante a paralisação de 48 horas ficou em torno de 70%. Ou seja, pelo ao menos 70% dos policiais precisam de seus salários para sobreviver. 70% dos policiais civis não estão roubando, concussando, prevaricando, envolvidos com o crime organizado… 70% dos Policiais Civis são verdadeiramente Policiais Civis. Os outros 30% são um caso para a Corregedoria de Polícia. Eles declararam, em alto e bom som, para quem quis ouvir, que não estão preocupados com os baixos salários.

Quando então os bons policiais serão ouvidos? Quando seremos valorizados?

O motivo de não optarmos por GREVE durante o PAN é só um: respeito à sofrida população do Rio de Janeiro e aos visitantes. Não é um voto de confiança ao Governo, em que pese a hombridade e sinceridade do Secretário de Segurança Dr. Beltrame, já vimos o que pensam da gente, já percebemos que tudo que nos é oferecido são reuniões e adiamentos de reuniões, sucessivamente, e estamos fartos de conversa fiada.

O Governador Sérgio Cabral tentou publicamente dividir a categoria policial civil, insinuando que estávamos cometendo um grande erro por seguir alguns líderes. Ledo engano, Governador, não seguimos ninguém, não temos líderes. Pensamos por nós mesmos, nós decidimos cada passo dado nesta árdua luta contra nosso empregador. Se errarmos, erramos todos. O que temos são apenas porta-vozes, pois não é possível que 10 mil policiais sentem em uma sala de reuniões com o Governo.

E confiamos plenamente nos policiais escolhidos para falarem pela categoria, principalmente devido aos mesmos nem fazerem parte da diretoria do Sindicato, não havendo de se falar, de forma alguma, um absurdo como a insinuação de que nosso movimento teria um caráter político. Nossa única política é seguir as Leis, coisa que o Governo não faz há décadas neste Estado do Rio de Janeiro. Respeitamos as Leis e a faremos cumprir.

Não somos baderneiros, não somos políticos, não somos sindicalistas, somos Policiais Civis.

Segue o vídeo da votação pelo encerramento, conforme planejado, da Paralisação de Advertência.

[youtube mQfxnfCa28Y]

Se não conseguir ver acima, clique aqui para assistir ao vídeo.

2 comentários »

  • Capone comentou:

    Excelente a defesa dos policiais.
    O governador estava querendo deturpar o real sentido e objetivo do manisfesto.
    Parabéns a todos os PC pela união.

  • dupcerj comentou:

    Quando a imprensa, por motivos econômicos, vira aliada do governo, fica difícil que as pessoas saibam da verdade. Mas a internet está aí pra isso não é 😉

Deixe seu comentário!

Escreva seu comentário abaixo, ou faça um trackback do seu site.

Aviso: Você pode comentar esse artigo e expor suas idéias. Mensagens com palavrão, ofensas, injúria ou difamatórias serã o sumariamente excluídas. Exerça seu direito de expressão respeitando o direito de terceiros.

Gravatar habilitado. Para ter uma imagem pessoal exibida, registre seu Gravatar.