Controladores de Tráfego Aéreo, esses têm colhões

Controladores de Trafego Aereo
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
A imprensa resolveu falar do assunto só recentemente, mas pelo que venho lendo nos últimos meses os problemas do sistema de tráfego aéreo brasileiro vieram surgindo paulatinamente, até atingir o estágio atual. Só que o jornalismo brasileiro só conseguiu despertar do habitual sono profundo com a aparição de alguns protagonistas desta novela: os Controladores de Tráfego Aéreo.

Por que estamos falando disso aqui, já que nossa única preocupação tem sido a sobrevivência nas ruas do Rio e dinheiro para subsistir e manter a família ? Porque a situação denunciada pelos controladores é idêntica à que os policiais tentam denunciar relativamente à segurança pública: os mandos e desmandos de “autoridades” que nada comandam e vivem em um mundo paralelo de vaidades e poder político.

A diferença é que o “apagão aéreo” (a mídia e seus apelidos…) só existe porque um grupo de servidores optou pela subversão ao comando em prol da segurança das pessoas que viajam de avião (e da gente que fica em baixo deles), conseguindo divulgar também que o salário percebido por eles é muito baixo face à complexidade e importância da função desenvolvida, mas também que, além do caráter pessoal, o sistema em si está obsoleto, com equipamentos não tão bons quanto deveriam ser, e com freqüentes falhas no sistema, obrigando o controlador a “improvisar” constantemente para evitar catástrofes como a do avião da Gol onde morreram mais de 140 pessoas.

E é isso que os policiais dizem à quem queira ouvir ! O sistema está errado, está corrompido ! A política está corroendo aos poucos as partes que funcionam nas polícias, e impondo o braço da corrupção instituição adentro. Os dirigentes ou se mostram pessoas de idoneidade duvidosa, ou são ineficientes e aventureiros no terreno da segurança. E para quem a imprensa pergunta sobre os problemas da segurança pública ? Ora, pra quem está dirigindo o governo ou o órgão.

A verdade está nas ruas, basta abrir os olhos. Qualquer policial que for interpelado, em qualquer batalhão, em qualquer delegacia, fará um discurso completo de como chegamos ao baixo nível em que nos encontramos, e o que deve ser feito para que o Estado de Direito retome o controle de sua cidade. Ou você ainda acha que o Estado é soberano ? Me mostre então a soberania, presidente, governador, prefeito. Dê uma volta por dentro do Complexo do Alemão, dê um “rolê” na favela do Fumacê, passa lá no Jacarezinho! Pode ir com seus habituais guarda-costas, não tem problema.

O que eu quero dizer com tudo isso é que os Controladores de Tráfego Aéreo têm colhões. Agora estão sendo tratados pela imprensa e pelo Governo como delinqüentes, chantagistas e aproveitadores, mas quem procurar se informar verá que o que eles querem beneficiam muito mais a coletividade do que a eles próprios. A motivação deste post foi uma nota oficial do Ministério da Defesa, onde as “autoridades” imputam toda a culpa dos transtornos aos controladores de vôo, e dizem que os mesmos serão afastados, punidos, estripado ou o que seja.

Os policiais porém, são um reflexo fiel da sociedade, em sua apatia e conformismo. Apenas um pequeno grupo tenta mudar alguma coisa, enquanto a grande maioria já se deu por derrotado e aceita passivamente a humilhação de ter que pedir fiado no botequim para almoçar enquanto o governo não paga o tíquet; um favorzinho do diretor do hospital público para arranjar um leito para um filho doente pois não pode pagar plano de saúde; um esporro de um empresário que o contrata como segurança da padaria…

Acorda Polícia! Você tem peito para enfrentar vagabundos fortemente armados, para andar em alta velocidade em uma viatura que deveria estar no ferro-velho, mas é um verdadeiro frouxo na hora de reivindicar seus direitos. Eu também amo minha profissão. Mas amor não enche barriga, e para continuar amando não posso morrer com o avanço incontrolado da violência por culpa do governo, mas com nossa conivência, se nada fizermos para impedir.

O que nos remete à lembrança: Dia 26 de Junho de 2007, terça-feira próxima, a partir de 9:00 horas, concentração em frente ao prédio da Chefia de Polícia Civil na Rua da Relação com Gomes Freire. Compareça policial civil, compareça também você policial militar de folga, compareça cidadão que se importa com sua segurança. Se não nos manifestarmos, quem o fará por nós ?

10 ideias sobre “Controladores de Tráfego Aéreo, esses têm colhões

  1. O problema é que só vai alguns policiais… esposa e filhos de policiais.
    O resto da população, que é o pessoal mais importante nessas manifestações, não comparece.

    Porém… na parada Gay do Brasil, temos milhões de manifestantes, igual gazelas desfilando numa avenida… Da vontade de mandar pra puta que pariu… mas eu conto até 10 e passa.

  2. Tiago: em verdade, todos os movimentos que podemos considerar grande agregadores de público, e que se intitulam como passeatas “pró qualquer coisa”, engrossam quando tem uma “putaria” por trás. As pessoas em geral só querem saber de festa. Assim foram os tais “cara pintadas”, na verdade um aglomerado de teneeagers fantasiados, ao som de trios elétricos e cerveja. A passeata gay, a passeata da maconha… tudo festa.
    Se organizássemos uma passeata que tivesse um trio elétrico tocando Chiclete com Banana e os funks “proibidões” aposto que juntaríamos no mínimo umas 20 mil pessoas… é assim mesmo. Depois sacaneiam os argentinos…

  3. Parabens dupcerj,
    Bela Anologia!!!
    O mérito da questão dos controladores é por demais polêmico, envolve verdadeiras caixas-pretas brasileiras, como militarismo, infraero, cia aéreas, aeronáutica….Um dia ainda vou entender pq os militares não largam este osso…só sei que a questão envolve outros interesses que não o nacional.
    Os controladores com o seu movimento, já obtiveram, aquilo que deve ser o seu maior exito, chamar a atenção da sociedade e conseguir o debate sobre as suas condiçoes de trabalho, que apesar de ser um serviço vital e nefrágico, tal como o Policial, era tratado de forma obscura pelas autoridades.
    O problema vem de anos, uma vez vi um HC de um sargento da aeronáutica que tinha sido preso (administrativamente) por ter escrito de forma ofensiva em um Livro de ocorrências que o colchão destinado ao repouso dos militares de plantão, não servia nem para cachorro. (se o colchao era assim, imagina os equipamento).
    Só agora infelizmente depois de + de 140 mortes, a questão vem a tona, devido a reação dos controladores.
    Mas eles levam vantagem em relação aos políciais, ao pararem ou diminuirem as suas atividades, mexem direto com as “pessoas importantes” deste país, e viram notícia na hora, resumindo pela natureza de sua atividade, eles conseguem ir direto ao ponto, incomodam demais, gente “graúda” demais, sem a necessidade de grandes mobilizações, basta apensa algumas ações pontuais.
    Policiais não tem este poder! pelo menos não dentro dos limites da responsabilidade! É inviável deixar a população sem segurança. Por isso a necessidade de grandes mobilizações e de uma categoria unida, o apoio da sociedade deve vir do esclarecimento da necessidade de mudança em prol de todos, uma vez que a segurança é um bem comum beneficiando a totalidade da população e não apenas os polícias que auferiram pelo menos uma condição digana de trabalho.
    A cidadania no Brasil é realmente complicada, é movida mais a festa do que idealismo, memso passeatas pela “paz” costumam mais ser fruto de uma hipocresia momentânea coletiva do que de um sério movimento de mudanças. Mas tb não faltam exemplos de manifestações populares sérias e que representam a indignação e as revindicações daquela parcela, como as dos estudantes em salvador, a dos professores em são paulo e assim por diante.
    Portanto,ficam meus votos para que o movimento se fortaleça e que um dia post`s como este sejam só “histórico” na realidade de nossas polícias!!!
    Abraço
    Benito

  4. Benito: assim espero, que esse tipo de post mostre-se desatual e inútil em um curto espaço de tempo. Só não creio que isso vá ocorrer, acho que será como nas letras do Legião Urbana ou Chico Buarque, nada mais atual do que as músicas com décadas de idade.
    Verdade, a população em geral enxerga a polícia como um empencilho, uma classe incoveniente que atrapalha as maiores diversões. Não como aliados e como protetores. Em verdade o foco da polícia tem sido o famoso PPP, e isso passa despercebido.
    Difícil né, mas fazer o que, “não sabe brincar não desce pro play”, ninguém me enganou quando fiz concurso para ser policial 😉

  5. Dupcerj,
    Desta vez, infelizmente, tenho que lamentar em concordar com vc…
    Seu post provalvelmente vai continuar a ser atual por anos a fio…
    Mas quem sabe…Até algumas músicas do Chico e do Legião, já não tem tanto sentido, muito devagar o Brasil vêm evoluindo, existe uma latente necessidade de fortalecimento das instituições e algumas até tiveram um relativo exito nesta jornada, como o MP e a PF, que hj contam com apoio quase irrestrito da população, mesmo quando extrapolam…
    Mas mudando de assunto, (lá vou eu sugerir post de novo!!!) tai um bom assunto para um post “Qual sua espectativa quando fez concurso pa Polícia??O que encontrou??”

    Abraços
    e mais uma vez minhas felicitações pelo blog.

  6. Benito: verdade, seria um assunto legal, será que já temos “quorum” suficiente pra levantar uma enquete dessas ?

  7. Dupcerj:

    Não sei, talvez uma iniciativa em conjunto com o resto da “blogsfera” policial???é possível??De qualquer forma o post poderia ser um termômetro….podendo ser reativida a qualquer tempo..

  8. Com regozijo, informo a quem interessar possa que a mobilização legal e pacífica de oficiais de polícia militar em prol da obtenção de condições salariais dignas e equânimes já é fato no RJ.
    Integração salarial e cumprimento da lei (lato sensu) são os motes principais.
    A idéia é simples e já foi aplicada em outras U.F. (recentemente, em Goiás), implicando no nivelamento salarial entre Coronéis e Delegados de Polícia de 1ª classe e na aplicação do escalonamento vertical definido em lei.
    Para exemplificar em números, a aceitação do legítimo pleito elevará o salário do soldado de polícia militar para patamares superiores a R$2.500,00 (dois mil e quinhentos reais).
    Em breve, será marcada reunião aberta a todos (oficiais e praças) para que a questão seja devidamente exposta.
    Parabéns a todos os presentes!

  9. Wanderby: é isso aí, os policiais militares têm que se unir e aprimorar a comunicação mútua. As normas do militarismo impõem diversas regras que não podem ser desrespeitadas, mas a exemplo de outras PMs pelo Brasil, muito pode ser feito, e com grandes resultados. Creia que, não só eu como todos os policiais civis que conheço, torcem e muito para que o policial militar, especialmente os praças que enfrentam diariamente uma guerra sem fim, recebam salários compatíveis com a importância e o risco da profissão. O soldado da PM devia ganhar no mínimo no mínimo o mesmo que um servidor da Polícia Rodoviária Federal ganha, ou até mais! Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *