Cotidiano Policial

Mais um plantão encerrado. Durante 15 horas ouviu vítimas. Ameaças, Lesão Corporal, e a tríade popular Calúnia, Injúria e Difamação. Todos os ROs foram feitos com indiferença, não tinha porquê se importar com aquilo.

Hoje, nenhum suspeito se apresentou. Possivelmente porque os Mandados de Intimação estão sendo enviados pelo Correio. Não tem viatura nem companhia para cumprir os Mandados pessoalmente. As viaturas estão todas na rua (todas as duas viaturas), e somente voltariam no fim do dia, como sempre sem nenhum preso, nenhuma ocorrência policial. Os “polícias” que ficam com as viaturas não devem mesmo ter sorte.

No tempo que arrumava entre um Registro e outro, aproveitava para imprimir outros Mandados de Intimação. Já tinha comprado outra folha de papel pardo, que depois de dobradas e coladas com capricho fazem um bom envelope para cartas, e mais barato. Também já tinha comprado selos em uma agência dos Correios. Era só dobrar a Intimação. Assinava, e ao lado assinava novamente no lugar do Delegado. Não o tinha visto hoje durante todo o plantão. Devia estar dando aula em alguma faculdade privada.

Um a um, nove Mandados de Intimação estavam devidamente envelopados e selados. Cada envelope preenchido à caneta pelo lado de fora, manuscrito “carta social”. Há muito tempo o Estado não fornecia aerogramas, então para não ser acusado de desídia funcional, lhe restava investir uma pequena parcela de seu salário em compra de material.

Fim do plantão, vai para casa. Vazia, todos foram trabalhar. Agora sim, um ambiente tranqüilo e relaxado, poderá estudar para acabar a faculdade de Direito e passar em outro concurso público. De preferência um cujo salário dê para pagar plano de saúde e aluguel e outras despesas pequenas. E que não o sujeitasse a ser executado se fosse pego por um marginal. Isso, o melhor é estudar.

Tomou um banho, sentou-se à mesa, abriu as janelas para entrar a luz do sol. 10 da manhã. A cadeira bamba, surrada pelo tempo, estava desconfortável. Sentou-se na cama, encostando-se na parede, livro na mão. Acordou com a buzina do padeiro em sua bicicleta, que passava na rua. 5 da tarde. Lamentou mais uma vez não ser forte o suficiente para vencer o sono. Tomou outro banho e foi para faculdade. Amanhã sai às 5 da manhã para fazer segurança privada e garantir o dinheiro para manutenção do carro e compra de roupas. Um policial tem que se vestir bem, a imagem é importante.

2 ideias sobre “Cotidiano Policial

  1. Caro amigo Eduardo…é assim a vida de um policial ???
    A sua é ou foi assim ???

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *