Operação Rabo Solto

A operação policial organizada pelo grupo de Policiais Civis Insatisfeitos foi um sucesso. Apreendemos mais de 2.500 máquinas caça-níquel, as quais poderiam render em média, segundo informações, até R$4.000,00 cada uma por dia ao crime organizado. Além disso estouramos galpões onde funcionavam manutenção destas máquinas, gráfica que imprimia os blocos onde são anotadas as apostas do “jogo do bicho” (chamam-se “pulhas”), e ainda uma central tecnológica, onde haviam equipamentos para modificar os chips das máquinas, possibilitando aos criminosos alterar a probabilidade de pagamento de prêmios. Estes locais foram os que estive presente. Mas outros policiais que foram para a Zona Sul da cidade apreenderam outras máquinas, além de estourarem locais de apuração do “jogo do bicho”, apreendendo grande quantia de dinheiro. Parabéns, nós mostramos que basta querer, ou pelo ao menos não proibir que não haverá organização criminosa que se sustente.

 

Acontece que muitos policiais ficaram decepcionados com a divulgação da operação na imprensa. Eu não fiquei, pois da imprensa brasileira só espero o pior mesmo. Mas acabou sendo divulgado que fora uma operação planejada há 3 meses (planejamos isso tudo em reunião dia 23/04/07 entre 100 policiais). Que a operação foi da Receita Federal com apoio de 350 PMs e 100 Policiais Civis. Nos locais em que estive, o único PM fardado que avistei correu (literalmente) ao nos avistar chegando próximo ao galpão da contravenção. Aqui está o início da operação que foi um “chute no saco” dos criminosos. Foram 64 (SESSENTA E QUATRO!!!) Policiais que estavam em seu dia de folga :

Operação Rabo Solto 1

Em apenas 2 dias (DOIS DIAS!!!) conseguimos levantar alguns dos locais estratégicos da contravenção. Contamos com o apoio importantíssimo da Receita Federal. A cada local em que encontrávamos material das organizações criminosas, era feito contato com o Chefe de Polícia, que enviava equipe da Receita para recolher o material. Perfeito, espero que aquelas não sejam mais liberadas por Liminar da Justiça.

Operação Rabo Solto 1

Em um dos galpões, onde funcionava um escritório do crime organizado, encontramos este quadro com contatos de rádio com vários nomes. Seriam policiais, ou melhor, “puliças” ? Será ? Estas imagens foram enviadas para as Corregedorias e para os colegas da Polícia Federal:

Operação Rabo Solto 1

Enfim, o ÚNICO jornal que conseguiu noticiar corretamente os eventos de ontem foi o EXTRA!:

Operação Rabo Solto 1

JORNAL EXTRA
26/04/2007,Jornal Extra (pág. 11)

Guerra ao bicho
EFICIÊNCIA DURANTE A FOLGA

Operação paralela da Polícia Civil pega duas mil máquinas. Ação oficial encontrou apenas 400 caça-níqueis.
Gabriela Moreira

Duas operações com o objetivo de combater a contravenção no Rio de Janeiro foram realizadas ontem. Uma delas, a oficial, que mobilizou 550 policiais e foi resultado de três meses de investigação do Gabinete de gestão Integrada, não teve tanto sucesso quanto a paralela. Nesta, 65 policiais civis de folga, mas com aval da Chefia de Polícia e da Secretaria de Segurança, foram para as ruas combater a ilegalidade, numa ação que inicialmente foi decidida de forma independente.

Em 96 pontos em Campo Grande e Bangu, a oficial apreendeu 400 máquinas de caça-níquel. Já a paralela encontrou mais de duas mil máquinas, além de cadernos do jogo do bicho e pelo menos R$ 4 mil. Quatro pessoas foram detidas. Elas seriam apontadores do bicho

O Objetivo da ação paralela, entitulada Operação Legalidade, foi mostrar para a sociedade e para a contravenção que existem policiais honestos na corporação. A idéia surgiu em grupos de discussão na internet e acabou sendo levada para o chefe de Polícia Gilberto Ribeiro, na última semana.
-Esta operação não foi à revelia. Ela teve a minha autorização e também a do secretário de segurança. Os policiais me procuraram dizendo que planejavam fazer ações e pedi que eles levantassem alguns pontos para que pudéssemos ter um planejamento – disse Gilberto Ribeiro.”


Além de terem a autorização do chefe de Polícia, os 65 policiais também tiveram a promessa de Gilberto Ribeiro de que não serão punidos. O medo do grupo é que eles sejam penalizados com transferências para outras delegacias, por terem feito apreensões que prejudiquem bicheiros que pagam propina a maus policiais.
– Queremos mostrar que há policiais honestos, que não recebem propina e querem combater a contravenção. O problema é que se não temos a proteção do chefe de Polícia para mexer na área de um bicheiro que pague propina, podemos ser punidos. Isso acontece há anos, mas nós podemos mudar – dise um policial sem se identificar.

Além de máquinas de caça-níquel, a operação apreendeu dispositivos para adulteração de chips e uma gráfica que servia ao bicho. As investigações serão coordenadas pela Draco.

De acordo com Gilberto Ribeiro e com o grupo de policiais, outras ações como esta serão feitas:
– Eles tiveram sucesso. Atacaram o coração da contravenção e farão mais operações para coibir outros crimes que gerem corrupção, como prostituição, sonegação fiscal e contrabando – afirmou Gilberto Ribeiro”

Carros e motos particulares

O principal objetivo da Operação Legalidade foi mostrar que pelo menos estes 65 policiais não têm “rabo preso com ninguém”. Por esse motivo, muitos policiais apelidaram a ação como Rabo Solto ou Rabo de Palha.

A cada apreensão, havia grande comemoração dos agentes. De folga, os policiais contaram com poucos carros oficiais da polícia. Muitos usaram seus carros e motos particulares.

Muitos policiais que participaram da operação estiveram nas negociações da rebelião na 110ª DP (Teresópolis), desde a última terça-feira.
– Estamos muito cansados. Acabamos de vir de um plantão intenso, mas quisemos vir, mesmo asim, para mostrar que podemos combater o crime – disse um dos agentes.

Durante o dia, os rádios dos policiais tocavam com elogios, mas também com ameaças. Numa delas um homem faz ameaças. Ao saber da quantidade de homens que participaram da ação paralela, diz:
– é exatamente o efetivo da delegacia de Varre-e-Sai. Vocês irão todos para lá.”

Aproveitando, aqui vai o link para um vídeo feito pelos próprios policiais enquanto chegavam ao primeiro depósito estourado e que foi cedido para publicação pelo Jornal Extra.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=0k4dNgFfdRc]

É isso. As coisas têm que mudar ! AGORA! Antes que o Rio de Janeiro imploda.

3 ideias sobre “Operação Rabo Solto

  1. Parabéns pela ação. Pena que ela foi tão mal divulgada pela imprensa.

  2. Companheiro…ações como esta e as inúmeras levadas à cabo pela Receita e pelo DPF, renova em nós, policiais sérios e comprometidos com a segurança social (que no fim das contas é a nossa também!) a força de continuar nossa luta.
    Que venham mais ‘Furacões’ para levar embora as ‘folhas podres’ que nos cercam e alimentam as criaturas rastejantes que nos enojam.
    Forte abraço.

  3. Ah nobre amigo, estamos esperando há semanas a tal Huricane 2 da PF. Nós e alguns outros que inexplicavelmente não estão dormindo mais em casa. 😉
    Li em outro Blog que formandos de uma turma de Oficiais PM também forçaram uma ação neste sentido, a despeito de ordens superiores e me parece até que surpreendendo o Delegado da área, que não entendeu muito o que aconteceu hehehe.
    A verdade é essa, a ilegalidade está ali, só tá faltando nós da PCERJ e PMERJ pegarmos e levarmos para a DP da área. É complicado devido às represálias, mas muito fácil de fazer. As consequências? Acho que todos somos homens (e algumas poucas mulheres), somos adultos, e se temos coragem para sermos policiais e enfrentar criminosos com granadas e fuzis, não podemos ser frouxos de enfrentar Delegados, Chefes de SI, Coronéis ou outros Oficiais PM, Juízes, Promotores, Deputados… ah, sabem, todos os envolvidos no crime organizado. Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *